Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Bossa Sempre Nova: Os Pioneiros, um tributo a Billy Blanco e Dóris Monteiro

O Bossa Sempre Nova de sábado (01/11), às 21h30, traz a arte de Billy Blanco e Dóris Monteiro, dentro da série Os Pioneiros. O cabntor nasceu em Belém do Pará em 1924. Desde os dez anos já praticava poesia, fazendo suas redações todas em versos. Na juventude já participava de shows nos quartéis, hospitais e escolas. Antes de dedicar -se integralmente à música, Billy Blanco trabalhou, no Rio de Janeiro, como desenhista nos escritórios do arquiteto e amigo Sérgio Bernardes, até se formar também arquiteto em 1950. Sua vinda para a capital fluminense proporcionou-lhe gravar as primeiras músicas.

É considerado um dos precursores da Bossa Nova, pois suas canções já eram leves numa época onde reinava a dor-de-cotovelo do samba-canção. Sobre este ponto é necessário falar da Sinfonia do Rio de Janeiro - Suíte Popular em Ritmo de Samba. Composta por Billy e Tom, ambos criando letra e música, a partir de uma sugestão de Billy que, ao se deparar com a visão da Cidade Maravilhosa, de dentro de um lotação, pensou alto o tema: "Rio de Janeiro, que eu sempre hei de amar, Rio de Janeiro a montanha, sol, o mar!". Outras informações sobre Billy Blanco podem ser obtidas no site oficial do cantor http://www.musicabrasileira.net/billyblanco/

Adelina Dóris Monteiro nasceu no Rio de Janeiro em 21 de outubro de 1934. Começou cantando fados em programas infantis, estreando como intérprete em 31 de outubro de 1949 no programa de calouros Papel Carbono, de Renato Murce, na Rádio Nacional, do Rio de Janeiro, onde interpretou Bolero, imitando Lucienne de Lille.

Gravou mais dez LPs, destacando-se Gostoso é Sambar, de 1963, na Philips, com a faixa-título de João Melo, O que eu Gosto de Você (Silvio César) e Olhou Pra Mim (Ed Lincoln e Sílvio César); Dóris Monteiro, de 1964, na Philips, com Samba de Verbo (Marcos Vale e Paulo Sérgio Vale); Mudando de Conversa, de 1969, na Odeon, em que cantou dois dos maiores sucessos de sua carreira: Mudando de Conversa (Maurício Tapajós e Hermínio Belo de Carvalho) e Do-Ré-Mi (Fernando César); e o disco Odeon, de 1970, cujo destaque principal foi Coqueiro Verde (Roberto e Erasmo Carlos). (Informações extraídas da Enciclopédia da Música Brasileira, da Art Editora e PubliFolha).

Ficha técnica:

Direção de externa: Luiz Carlos Pires

Direção e Finalização: Ricardo Miranda

Roteiro: Beatriz Coelho Silva e Fernando Mozart

Supervisão Musical: Ricardo Vilas

Direção de Programação e Conteúdo: Leopoldo Nunes

Sintonize a TV Brasil:

TV aberta - canal 2 Net - canais 4 (SP), 16 (DF), 18 (RJ e MA)

Sky-Direct TV - canal 116

TVA digital - canal 181

Na internet: www.tvbrasil.org.br

EBC / TV Brasil

Departamento de Comunicação e Marketing

Rio de Janeiro:(21) 2117-6217 /-6230 /-6243 / Fax: 2117-6219

Brasília: (61) 3327-4380 /-4368

comunicacao@tvbrasil.org.br




Criado em 31/10/2008 - 17:15 e atualizado em 31/10/2008 - 17:15

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí