Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Brasil Caipira começa 2020 com o melhor da moda de viola

Luiz Rocha conversa com duplas do DF, RJ e SP

Brasil Caipira

No AR em 05/01/2020 - 09:00

O primeiro Brasil Caipira de 2020 reúne o talento e a musicalidade de duplas vindas de três localidades diferentes do Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Luiz Rocha recebe Marcos Salles & SertanejoAmorim & Amaral e F. Paulo & Fillipe Viola.

Nascidos na roça de São Paulo, Marcos Salles & Sertanejo se reuniram após passarem por outras duplas: Sertanejo teve três parceiros e Marcos Salles, quatro. Há três anos, eles se dedicam a cantar juntos, valorizando o que há de melhor na tradicional cultura de raiz do interior do país. Durante o bate-papo da emissora pública, os artistas interpretam “Feitiço espanhol” (Zacarias Mourão/Goiá), “A viola e o violeiro” (Lourival dos Santos/Tião Carreiro) e “A comunicação” (Osmarina de Fátima/Ruy/Marcos Salles).

Há três anos Marcos Salles & Sertanejo cantam juntos
Há três anos Marcos Salles & Sertanejo cantam juntos - Reprodução TV Brasil

Amorim se envolveu com a música tradicional desde a infância, e tem mais de 20 anos no meio. Amaral, além de cantar, é luthier e fabrica violas, violões e cavaquinhos por encomenda. Juntos, Amaral & Amorim – que residem no estado do Rio - já gravaram seu primeiro trabalho e vêm fazendo apresentações em todo Brasil. Eles tocam “Brasil caboclo” (Tonico/Walter Amaral), “Papo de Pescador” (José Fortuna/Paraíso) e “Entrevista com Deus” (Amorim/João Miranda).

Amaral, além de cantar, é luthier e fabrica violas, violões e cavaquinhos
Amaral, além de cantar, é luthier e fabrica violas, violões e cavaquinhos - Reprodução TV Brasil

Pai e filho, ambos nascidos em Brasília, F. Paulo & Fillipe Viola vêm se destacando no cenário da música sertaneja raiz. F. Paulo serviu o Corpo de Bombeiros e passou a se dedicar à carreira artística após ir para a reserva. Já Fillipe Viola herdou o talento do pai, e o que era uma brincadeira em casa acabou se profissionalizando. No repertório, eles cantam “Peito sadio” (Rubens Ferreira Bueno/Raul Torres), “Pescaria” (Ronaldo Viola/Benôn) e “Adeus mocidade” (Erlon Valentim Vieira/Zé Goiano).

F. Paulo & Fillipe Viola são pai e filho tocando juntos
F. Paulo & Fillipe Viola são pai e filho tocando juntos - Reprodução TV Brasil

Criado em 03/01/2020 - 16:25

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí