Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

J.P. Black: a dança como forma de inclusão

Bravos! traz para a sua TV a potência de grandes talentos

Bravos!

No AR em 07/09/2017 - 23:00

Neste episódio, vamos ao encontro de um bravo do complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. J.P. Black é um dançarino que se realizou dentro da dança e que abriu e abre portas para os jovens em busca de profissionalização. Ele já viajou por vários países representando a cultura das nossas periferias e foi 4 vezes vencedor do Rio H2K Battles, o maior evento de danças urbanas do país.

J.P. Black é dançarino reconhecido internacionalmente
J.P. Black é dançarino reconhecido internacionalmente - Little Shao

J.P. faz parte de uma geração que cresceu junto com os bailes funk e que foi marcada pelas coreografias dos bailes charme. Essa rica cena musical e dançante está presente na trajetória do dançarino e é o início do seu envolvimento com as danças urbanas. Ele frequentou bailes famosos da Zona Norte do Rio, como o baile charme do Disco Voador, em Marechal Hermes, e se iniciou nas competições de dança nos campeonatos do Irajá, em meados dos anos 90.

J.P. Black sempre trabalhou paralelamente à sua carreira na dança e quando estava no auge do seu trabalho "fix" - como ele próprio diz - abandonou a promoção recém ganha e passou a se dedicar integralmente à arte. Apesar da constante falta de apoio e de grana, ele e seu amigo Fabiano - outro dançarino de hip hop e vendedor de balas em ônibus - pagam as viagens para os alunos irem aos campeonatos, dão aulas de graça e se dedicam a formar o olhar dos alunos assistindo vídeos de dança regados a guaraná e biscoitos.

“ A dificuldade é você morar na comunidade e ir para outros lugares e ser reconhecido como artista. Tenho orgulho de dizer onde moro, Complexo do Alemão, Alvorada!”

Sua trajetória como profissional de dança e professor foi marcada por oscilações e dificuldades na esfera pessoal e financeira que o colocaram, algumas vezes, em dúvida sobre suas perspectivas como dançarino. Nos momentos em que ele se viu diante da iminência de desistir, convites e propostas vieram lhe mostrar que a dança estava definitivamente inscrita nos seus passos e que seu caminho era dançar e abrir espaço para os que seguiam seus movimentos. Mais do que um dançarino reconhecido internacionalmente e professor, J.P. Black é também um entusiasta, catalisador da cena e formador de talentos.

Direção: Felipe Careli
Roteiro: Fernando Mozart
Produção: Vicente Figueira

Ultimas

O que vem por aí