Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Território De(s)marcado

Como vive na cidade de SP a maior população indígena fora da Amazônia

Caminhos da Reportagem

No AR em 16/11/2017 - 22:00

- Você é boliviano?
- Não, sou Kayapó.
- Um índio!

Nem boliviano nem índio, a nova geração de indígenas que luta por demarcação de terras quer ser reconhecida pela etnia, pela cultura da qual é originária. Este também é um modo de demarcar outro território, o do preconceito.

O Caminhos da Reportagem acompanhou os últimos protestos da Terra Indígena do Jaraguá,em São Paulo,  onde cinco aldeias ocupam o espaço na região periférica da capital. 

Indígenas ocupam Pico do Jaraguá (SP) em protesto com mudança em demarcação de reserva
Indígenas ocupam Pico do Jaraguá (SP) em protesto com mudança em demarcação de reserva - Divulgação

Entre as aldeias está a menor do país, com menos de dois hectares e com 700 famílias que habitam um lugar sem infraestrutura: nem todas as casas têm banheiro e o rio que circunda o parque está poluído pelo lixo que vem dos não-indígenas vizinhos da aldeia.

Mariano Fernando, líder da Aldeia Rio Silveiras (SP), não se imagina morando na cidade: “Já pensou índios rezando dentro de um apartamento?”
Mariano Fernando, líder da Aldeia Rio Silveiras (SP), não se imagina morando na cidade: “Já pensou índios rezando dentro de um apartamento?” - Divulgação

A 80 km das aldeias do Jaraguá, 98 famílias guarani vivem totalmente diferente. Eles têm espaço para os rituais da cultura, a caça, a pesca, estão no meio de uma reserva da Mata Atlântica. Mas os cerca de 600 indígenas também têm medo de serem expulsos a qualquer momento. “Estamos na aldeia desde a década de 20, mas a demarcação feita em 1985 até agora não foi homologada”, diz Mariano Fernando, líder da aldeia.

A demarcação e preservação da cultura são temas dos rappers Jefersom Xondaro Guarani e Glowers Mirindju Guarani, e estão presentes no dia a dia de todos os jovens que lutam para não perder os vínculos indo e voltando para as aldeias de onde saíram no norte e nordeste do país.

O rapper Mc Xondaro compõe, em português e guarani, músicas em que questiona a demarcação de terras indígenas.
O rapper Mc Xondaro compõe, em português e guarani, músicas em que questiona a demarcação de terras indígenas. - Divulgação

Ficha Técnica

Reportagem: Aline Beckstein e Bianca Vasconcellos
Produção: Aline Beckstein, Paula Abritta, Thaís Rosa e Henrique Cruz (estagiário)
Imagens: Alexandre Nascimento, Jefferson Pastori  e João Marcos Barboza   
Auxílio técnico: Caio Araújo, Leandro de Oliveira e João Batista Lima
Videografismo: Lucas Souza Pinto
Edição de imagens: Maikon Matuyama e Rodger Kenzo
Roteiro e direção: Bianca Vasconcellos

 

Ultimas

O que vem por aí