Loucura e liberdade: saúde mental em Barbacena

Caminhos da Reportagem resgata o passado do Colônia e visita o local hoje, onde funciona o Centro Hospitalar Psiquiátrico de Barbacena.

Colônia: no lugar onde funcionou o maior hospício do Brasil, hoje está o Centro Hospitalar Psiquiátrico de Barbacena (MG).
A jornalista mineira Daniela Arbex escreveu um livro sobre o antigo Colônia.Colônia” é como ficou conhecido o maior hospício do Brasil. Criado em 1903 em Barbacena, município de Minas Gerais, o hospital psiquiátrico recebeu durante décadas milhares de pacientes, a maioria sem diagnóstico de doença mental. Nos enormes pavilhões do Colônia, 60 mil pessoas perderam a vida em um cenário de desrespeito aos direitos humanos.

A repórter Manuela Castro entrevista pessoas que estiveram no Colônia nas décadas de 1960 e 1970 e que viveram o momento de reforma psiquiátrica no Brasil, como os psiquiatras Jairo Toledo, Antônio Soares Simone e Ronaldo Simões Coelho, o cineasta Helvécio Ratton e o jornalista Hiram Firmino. A equipe de reportagem conversa também com a jornalista Daniela Arbex, que escreveu um livro sobre o Colônia, e com profissionais que trabalharam ou ainda trabalham no hospital.

O aparelho de eletrochoque, que deveria ser usado para tratar os pacientes, foi muitas vezes usado para puni-los.Pacientes que ainda moram no hospital revelam as marcas que ainda carregam do passado. E pessoas que ficaram anos internadas em hospitais psiquiátricos hoje moram em residências terapêuticas, um dos símbolos da humanização no tratamento da saúde mental.

Reportagem: Manuela Castro
Imagens: Sigmar Gonçalves
Auxiliar técnico: Dailton Matos
Produção: Débora Brito
Apoio à produção: Flávia Peixoto, André Pacheco, Dailton Matos, Rede Minas
Arte: Dinho Rodrigues
Edição de texto: Flávia Lima
Edição de imagem e finalização: André Eustáquio