Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Flores do Amanhã

Drama aborda as transformações e os conflitos da antiga para a nova

Ciclos de Cinema

No AR em 26/09/2016 - 04:00

A morte de Mao Tsé-Tung põe fim à tirania na China, fazendo com que o pintor Gengnian (Haiying Sun) seja libertado de um campo de trabalho em 1976, ano do término da Revolução Cultural no país.

Sob tortura, Gengnian teve suas mãos deformadas e, após ser solto, retorna para sua família: a esposa Xiuqing (Joan Chen) e o filho de 9 anos, Xiangyang (Zhang Fan). O garoto, no entanto, não aceita a presença do pai e se recusa a reconhecê-lo.

Ao notar o desenvolvimento de seu talento para a pintura, herança de seu pai, Xiangyang permite que um explosivo destrua sua mão, na intenção de imitar o defeito de Gengnian e também acabar com o sonho dele de ver o filho seguindo sua carreira.

Ao discutir a difícil relação entre pai e filho, com várias passagens de tempo no decorrer da trama, o longa revela os conflitos entre a antiga e a nova China. A questão política, apesar disso, é apenas o pano de fundo para a história que se passa enquanto a sociedade chinesa passa por grandes transformações de valores.

Dirigido pelo cineasta chinês Yang Zhang, o drama Flores do Amanhã foi premiado como Melhor Filme no Festival de San Sebastian, em 2005. 

Título original: Xiang ri Kui
País de origem: China
Ano: 2005
Gênero: drama
Direção: Yang Zhang
Elenco: Haiying Sun, Zhang Fan, Ge Gao, Wang Haidi.
Classificação indicativa: 14 anos
129min.
 

 




Criado em 18/06/2015 - 17:40 e atualizado em 21/06/2016 - 08:36

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Ultimas

O que vem por aí