Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Tempo de Cavalos Bêbados

Filme iraniano denuncia as precárias condições de vida na fronteira do

Ciclos de Cinema

No AR em 25/07/2016 - 03:00

Domingo, 24 de julho de 2016 (madrugada de domingo para segunda-feira), à meia-noite

Em uma vila do Curdistão iraniano, perto da fronteira com o Iraque, cinco irmãos órfãos de mãe vivem na pobreza. As crianças são responsabilizadas pela perda da mula de um contrabandista.

Ayoub (Ayoub Ahmadi) e sua jovem irmã Ameneh (Amaneh Ekhtiar-dini) trabalham em um bazar, a fim de juntarem dinheiro para pagar a mula perdida, ao mesmo tempo que precisam cuidar de Madi (Madi Ekhtiar-Dini), o irmão caçula, que sofre uma grave doença. O remédio que ele toma é caro e o médico diz que o menino precisa ser operado em breve para ter chances de sobreviver.

Quando o pai deles morre, Ayoub precisa cuidar da família, apesar de sua pouca idade. Ele acaba se unindo aos contrabandistas para conseguir um trabalho. O jovem tem que carregar cargas pesadas no lombo do cavalo pelas montanhas até o Iraque e enfrentar a constante ameaça das minas e emboscadas.

Apesar dos esforços de Ayoub, que tem várias ocupações, a família não consegue pagar pela operação de Madi. Assim, a irmã mais velha Rojin (Rojin Younessi) decide se casar com um iraquiano que se comprometeria pagar a cirurgia do garoto no Iraque.

Entretanto, a família do futuro marido se recusa a deixar o menino doente atravessar a fronteira com eles. Em vez disso, eles lhe dão um cavalo. Ayoub volta para o Irã com ele, mas o tempo para a operação está ficando curto.

Primeiro filme do cineasta Bahman Ghobadi, o drama “Tempo de Cavalos Bêbados”, também conhecido no Brasil como “Tempo de Embebedar Cavalos”, rendeu a Ghobadi a Câmera de Ouro no Festival de Cannes de 2000. O reconhecimento premia o melhor filme de um diretor estreante no evento. A produção conquistou ainda o FIPRESCI em Cannes. Ex-assistente de direção de Abbas Kiarostami, o cineasta Bahman Ghobadi foi um dos atores principais do filme “O Quadro-Negro”, de Samira Makhmalbaf.

O longa “Tempo de Cavalos Bêbados” denuncia as duras condições de vida na região da fronteira do Irã com o Iraque. O título do filme se refere à necessidade de dar álcool aos cavalos para que sobrevivam ao frio das montanhas por onde Ayoub tem que caminhar durante seu trabalho.

O drama ganhou o Prêmio Especial do Júri no Festival de Chicago. Também recebeu o Prêmio de Melhor Filme nos Festivais de Edimburgo (Escócia) e Santa Fé (Estados Unidos). Já no Festival de São Paulo, a produção conquistou o Grande Prêmio do Júri. No Festival de Gijón (Espanha), o longa foi reconhecido com o Prêmio Especial do Júri. Inédito. 80 min.




Título original: Zamani barayé masti asbha. País de origem: Irã. Ano: 2000. Gênero: drama. Direção: Bahman Ghobadi, com Amaneh Ekhtiar-Dini, Ayoub Ahmadi, Jouvin Younessi, Madi Ekhtiar-Dini, Nezhad Ekhtiar-Dini.

Classificação indicativa: 16 anos

Criado em 21/07/2015 - 20:01 e atualizado em 22/07/2016 - 19:27

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí