Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Zé Brandão defende sutileza ao inserir traços culturais brasileiros em animações 

Confira trecho da entrevista ao Curta em Cena

Como imprimir as marcas da cultura brasileira numa animação sem recorrer a chavões, como carnaval, samba e futebol? O Curta em Cena conversou com o animador e ilustrador Zé Brandão, do Copa Studio, sobre a questão.

Zé Brandão participa da produção de séries de animação de sucesso e que já percorrem o mundo levando a marca do país, como "Tromba Trem" e "Irmão do Jorel". Para ele, representar o Brasil na tela não necessita, obrigatoriamente, fazer uso de referências folclóricas nem carnavalescas.

Assim como nos filmes estrangeiros, o animador defende o uso de elementos simples, inseridos de forma orgânica e que carreguem os traços do cotidiano e da nossa cultura, como uma lixeira pública ou um simples "orelhão". "Só isso já é ser brasileiro e vem naturalmente. A gente não tenta colocar a cultura brasileira a fórceps", explica.

"Uma coisa que quando criança sempre me intrigou é que eu nunca conseguia achar as latas de lixo do Manda-Chuva, que tinham tampa de metal. Também nunca consegui achar as cabines de telefone do super-homem", acrescenta o ilustrador. 

Zé Brandão no Curta em Cena
Zé Brandão no Curta em Cena - Divulgação

A entrevista completa com Zé Brandão vai ao ar nesta terça-feira (8/8), às 23h30, na TV Brasil.

Ultimas

O que vem por aí