Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Raízes do Samba

Episódio traça painel da presença feminina na origem do gênero

Damas do Samba

No AR em 11/11/2018 - 18:30

Vamos desvendar as origens do samba através de histórias das primeiras mulheres negras que chegam na Praça XI, no Rio de Janeiro, trazendo consigo as sabedorias da culinária, das ervas, do saber popular, do prazer sexual e a possibilidade da continuidade histórica, através do samba.

Tias do Samba

Vamos conhecer esse capítulo da história do samba começando com Tia Ciata, dona da casa onde foi criado "Pelo Telefone", o primeiro samba gravado em disco. Grande cozinheira e mãe de santo, dizem que curou o então presidente da época de um ferida na perna. Como retribuição, o samba ficou livre. O episódio ainda mostra Dona Zica e Dona Neuma, mulheres que deram continuidade ao aglutinamento do samba dentro dos quintais da Mangueira.

Pastoras

Atualmente as pastoras integram a Velha Guarda e fazem coro nas apresentações de samba. Mas, no passado, elas eram responsáveis pelo sucesso ou fracasso dos sambas. Significa dizer que o samba não tinha êxito na quadra da escola se as Pastoras não gostassem e que os compositores precisavam da aprovação das vozes das pastoras, que selavam os destinos dos sambas.

Baianas

A ala de baianas é considerada como uma das mais importantes de uma escola de samba. Composta, preferencialmente, por senhoras vestidas com roupas que remetem às antigas tias baianas dos primeiros grupos de samba do início do século XX, no Rio de Janeiro. Foi introduzida no desfile nos anos 1930 como uma forma de homenagem às “tias” do samba, que abrigavam sambistas em suas casas, na época em que o ritmo era marginalizado.

Tags:  samba Tia Ciata

Ultimas

O que vem por aí