Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Diálogo Brasil debate a pedofilia

Especialistas dão dicas sobre prevenção e proteção de crianças

Diálogo Brasil

No AR em 06/11/2017 - 22:30

Depois de o país realizar a maior operação policial de combate à pedofilia da história - com a prisão de mais de 100 pessoas e a apreensão de milhares de arquivos com pornografia -, o Diálogo Brasil reúne duas especialistas para debater o tema. A coordenadora-geral de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, Heloiza Egas, do Ministério dos Direitos Humanos, alerta que o Disque 100 tem recebido crescentes denúncias de grooming (aliciamento de menores pela web).

Especialista em terapia de família, desenvolvimento humano e inclusão escolar, a psicóloga e representante do Conselho Regional de Psicologia do Distrito Federal Vanuza Sales considera um risco o acesso ilimitado à internet por crianças de nove a dez anos, ainda saindo do mundo da fantasia para o da realidade. Ela recomenda que os responsáveis monitorem e estabeleçam um balizador para o uso da web pelos menores. Heloiza também chama a atenção para a interferência dos meios de comunicação sobre os padrões de comportamento e as preferências de consumo de crianças e adolescentes.

Segundo Vanuza Sales, embora a Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde descreva a pedofilia como doença, trata-se de uma perversão sexual, na concepção da psicanálise, e de uma alteração de comportamento, na perspectiva da psicologia. Ela esclarece que o tratamento inicial é psicológico e eficaz, desde que o pedófilo esteja disposto a tratar-se. Do ponto de vista da vítima, ressalta que “toda ação educativa é preventiva”, desde o aprendizado da criança sobre a higiene corporal. 

Heloiza Egas acrescenta a importância de ouvir a criança e respeitá-la como ser humano, titular de direitos tanto quanto os adultos. A coordenadora-geral de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente insiste no diálogo entre as gerações, na construção de uma relação de confiança. Observa que o menor não pode ser posto em dúvida ao relatar eventual abuso, devendo ser levado a sério, de modo que se sinta seguro para fazer revelações espontâneas. 

O Diálogo Brasil sobre pedofilia também conta com uma participação em vídeo da diretora-executiva da Andi – Comunicação e Direitos, Míriam Pragita. O programa é exibido sempre às segundas-feiras, agora em novo horário: às 22h30.
 

Tags:  pedofilia

Ultimas

O que vem por aí