Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

A tensão entre EUA e Coreia do Norte

Diálogo Brasil debate a crise que envolve armas nucleares entre os

Diálogo Brasil

No AR em 28/04/2017 - 08:30

O Diálogo Brasil debate uma crise que preocupa cada vez mais a comunidade internacional: o confronto entre Estados Unidos e Coreia do Norte, com risco potencial de uso de armas atômicas. Para debater esse cenário e seus desdobramentos, o programa convidou o professor aposentado da Universidade de Brasília Lytton Guimarães, ex-coordenador do grupo de assuntos asiáticos da UnB, e o jornalista e subeditor de Mundo do Correio Braziliense, Silvio Queiroz.

Na última semana, a imprensa oficial do regime de Kim Jong Un divulgou ameaças com alerta de “ataque preventivo superpoderoso” aos EUA. Na sequência, um vídeo com simulação do ataque foi apresentado na presença do líder do país. Washington respondeu com o deslocamento, para a região, de mais de cem aviões de combate e de um porta-aviões. No domingo (23/4), o governo norte-coreano voltou a reagir, prometendo “um único ataque” ao porta-aviões.

O jornalista Silvio Queiroz alerta para a possibilidade de a situação escapar do controle. Ele chama a atenção para o fator de imprevisibilidade da crise, que tem, de um lado, um novato na política, o presidente norte-americano Donald Trump, e, de outro, o jovem Kim Jong Un. Silvio lembra que na disputa entre Estados Unidos e Cuba, mais de meio século atrás, “ninguém estava brincando de apocalipse” e por pouco não houve um confronto direto entre EUA e a então URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas).

O professor Lytton Guimarães acha um equívoco pensar que os chineses vão ditar o comportamento da Coreia do Norte. Mas está certo de que, em caso de conflito nuclear, “haveria envolvimento necessariamente da China”. O ex-coordenador de assuntos asiáticos da UnB avalia que o isolamento norte-coreano resulta não apenas da pressão norte-americana, como também do próprio regime interno, fechado, e de outros países da Ásia, como Japão, China e Coreia do Sul, que superaram divergências históricas para formar uma secretaria tripartite, mas deixaram Pyongyang de fora.  

Também participam do programa, por meio de vídeos, os professores de relações internacionais Creomar de Souza, da Universidade Católica de Brasília, e Alcides Costa Vaz, da UnB.

Diálogo Brasil vai ao ar toda segunda-feira, às 22h, na TV Brasil.




Criado em 25/04/2017 - 15:54 e atualizado em 25/04/2017 - 17:53

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí