Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Diálogo Brasil analisa surto de febre amarela no país

Especialistas falam das causas, da prevenção e do combate à doença

Diálogo Brasil

No AR em 07/02/2017 - 22:30

O maior surto brasileiro de febre amarela dos últimos 37 anos é tema do Diálogo Brasil. Para falar sobre o avanço da doença - que registra, em média, cinco novos casos e quase duas mortes por dia no país, desde janeiro -, o programa da TV Brasil entrevista o especialista em doenças tropicais e professor de medicina da Universidade de Brasília (UnB) Pedro Luiz Tauil e o sanitarista e assessor da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Cláudio Maierovitch.

Ambos alertam para a importância da vigilância da cobertura vacinal, em especial nas áreas de risco. Pedro Tauil observa que as pessoas mais vulneráveis, residentes na zona rural e em áreas silvestres, às vezes não se deslocam até as cidades para tomar a vacina. “Não podemos impedir o vírus em macacos, mas podemos impedir em humanos”, acrescenta. Cláudio Maierovitch destaca que, no caso da febre amarela, a vacina é a principal arma. Nesse sentido, os dois especialistas consideram parte da solução a proposta do Ministério da Saúde de ampliar a vacinação das crianças para além das áreas de risco.

Também participam do programa, com gravações em vídeo, o epidemiologista André Ricardo Ribas Freitas, da Sociedade Brasileira de Dengue e Arboviroses; Marcia Chame, coordenadora da Plataforma Institucional de Biodiversidade e Saúde Silvestre da Fiocruz; e Rodolfo Navarro Nunes, coordenador de Saúde do Viajante, da Anvisa. Rodolfo explica a nova exigência de alguns países para receber brasileiros: a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) com registro da dose contra a febre amarela. 

O Diálogo Brasil vai ao ar toda terça-feira, às 20h30, pela TV Brasil.

 




Tags:  febre amarela

Ultimas

O que vem por aí