Menu programa

Reforma trabalhista em pauta

Representantes da CUT e da Fecomércio debatem pontos polêmicos do projeto que será analisado no Congresso Nacional

O Diálogo Brasil debate nesta edição a reforma trabalhista que foi enviada pelo Executivo no final do ano passado para o Congresso Nacional e agora está em análise por uma Comissão Especial da Câmara dos Deputados. Para discutir o assunto trouxemos a secretária nacional de relações de trabalho da Central Única dos Trabalhadores, a CUT, Graça Costa, e o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal, Fecomércio-DF, Adelmir Santana.

Entre os pontos polêmicos da reforma está a possibilidade de os acordos coletivos fechados entre sindicados e empresários terem mais força que a legislação trabalhista. Para a representante da CUT, esta proposta fere a Constituição, que assegura benefícios ao trabalhador. “Você vai colocar a classe trabalhadora de joelhos diante do patrão. Só há negociação quando há paridade de força”, afirmou Graça Costa.

Já o presidente da Fecomércio acredita que não há disparidade de força nessa negociação, já que os sindicatos, hoje em dia, estão muito próximos de trabalhadores e patrões. Para Adelmir Santana “os trabalhadores estão muito bem representados pelos sindicatos, que são melhores hoje do que no passado. Não há parte fraca nisso. Além disso, temos uma justiça específica, coisa que não existe em outros países”.

Mudanças no contrato temporário, flexibilização da jornada de trabalho, trabalho remoto e intrajornada foram outros temas da reforma abordados pelos nossos entrevistados.

O Diálogo Brasil vai ao ar toda segunda às 22h. Esta edição é apresentada pelo jornalista Oussama El Ghaouri.