Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Ensolarado Byte

A cena musical do Recife e as tecnologias digitais a partir de três

DOC TV

No AR em 21/06/2015 - 06:30

Ensolarado Byte é um documentário centrado na trajetória de três artistas-chaves da cena musical pernambucana. O primeiro deles é o DJ e produtor DJ Dolores, pioneiro do Mangue Beat e, hoje, renomado nacional e internacionalmente por seu complexo mix de texturas eletrônicas e orgânicas.

O segundo assina simplesmente Neílton, guitarrista da banda de hardcore Devotos, artista plástico e (re)construtor de artefatos tecnológicos dos mais variados.

Fecha o trio o coletivo Re:combo, representado por Doktor Mabuse, também pioneiro do Mangue Beat e articulador de uma rica reflexão sobre o uso de conceitos como “copyleft” e “licenças de uso abertas”.

Esses três músicos/pensadores/construtores são os fios condutores de uma narrativa que pretende trazer para o público a relação entre a nova música pernambucana – aclamada em todo o país por sua diversidade e vigor criativo – e as tecnologias digitais das últimas duas décadas.

No Recife, essa fricção foi incentivada pelo desenvolvimento paralelo da cena cultural deflagrada pelo Mangue Beat e de um complexo tecnológico chamado Porto Digital – situado no “Recife Antigo”, área portuária que traz as marcas da colonização holandesa – com empresas de software de grande dinâmica.

Não à toa, um dos hinos do Mangue Beat proclama que “computadores fazem arte, artistas fazem dinheiro”: as respostas que os músicos locais encontraram para os impasses e as possibilidades trazidas pela revolução tecnológica estão entre as mais interessantes dos últimos tempos. Seguindo uma tradição da periferia em reinventar paradigmas e ferramentas desenvolvidas no “centro do mundo”, esses artistas encontraram soluções criativas para a produção e distribuição de suas músicas.

Dirigido por Maurício Correia, Ensolarado Byte mostra que um outro mundo é possível, quando se trata de usar ou (re)pensar a tecnologia para fins criativos. Não é preciso rios de dinheiro para fazer uso vantajoso das possibilidades que ela traz. E melhor: se os ganhos artísticos são inegáveis, um importante feedback acontece na área social, com geração de empregos e aumento da auto-estima. Reprise. 52 min.




Ano: 2005. Gênero: documentário. Direção: Mauricio Corrêa. Coprodução: Ministério da Cultura, Secretaria do Audiovisual, Asas Cinema e Video, TV Universitaria PE, Fundação Padre Anchieta (TV Cultura), Associação Brasileira das Emissoras Públicas, Educativas e Culturais (Abepec)

Ultimas

O que vem por aí