Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Sustentabilidade e mudanças o padrão de consumo e cultura

Este é o assunto da entrevista dos escritores Mia Couto e Samuel

Entrelivros - Bienal Brasília 2014

No AR em 17/04/2014 - 22:30

Nesta quinta-feira, o Entrelivros conversa sobre sustentabilidade e mudanças no padrão de consumo e cultura.  No estúdio do programa, montado dentro da Bienal do Livro e da Leitura de Brasília, Renana Lessa conversa com o biólogo e escritor moçambicano Mia Couto e com o escritor e diplomata Samuel Pinheiro Guimarães.

O escritor moçambicano Mia CoutoMia Couto tem uma obra literária extensa e diversificada, incluindo poesia, contos, romance e crónicas. Aém de considerado um dos escritores mais importantes de Moçambique, é o escritor moçambicano mais traduzido. Em muitas das suas obras ele tenta recriar a língua portuguesa com uma influência moçambicana, utilizando o léxico de várias regiões do país e produzindo um novo modelo de narrativa africana.  Ele foi fundador de uma empresa de estudos ambientais da qual é colaborador. No ano passado, Mia Couto foi homenageado com o Prémio Camões, que lhe foi entregue pelas mãos do presidente de Portugal Cavaco Silva e da presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

O professor e escritor Samuel Pinheiro GuimarãesSamuel Pinheiro Guimarães foi professor da Universidade de Brasília (UnB), entre 1977 e 1979. Atualmente, é professor do Instituto Rio Branco (IRBr/MRE), onde leciona a disciplina "Política Internacional e Política Externa Brasileira" aos diplomatas recém-ingressados na carreira. É autor dos livros Quinhentos anos de periferia (UFRGS/Contraponto, 1999) e Desafios brasileiros na era dos gigantes (Contraponto, 2006). Foi eleito Intelectual do Ano em 2006 (Troféu Juca Pato) pela União Brasileira de Escritores.




Ultimas

O que vem por aí