Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Sustentabilidade e mudanças o padrão de consumo e cultura

Este é o assunto da entrevista dos escritores Mia Couto e Samuel

Entrelivros - Bienal Brasília 2014

No AR em 17/04/2014 - 22:30

Nesta quinta-feira, o Entrelivros conversa sobre sustentabilidade e mudanças no padrão de consumo e cultura.  No estúdio do programa, montado dentro da Bienal do Livro e da Leitura de Brasília, Renana Lessa conversa com o biólogo e escritor moçambicano Mia Couto e com o escritor e diplomata Samuel Pinheiro Guimarães.

O escritor moçambicano Mia CoutoMia Couto tem uma obra literária extensa e diversificada, incluindo poesia, contos, romance e crónicas. Aém de considerado um dos escritores mais importantes de Moçambique, é o escritor moçambicano mais traduzido. Em muitas das suas obras ele tenta recriar a língua portuguesa com uma influência moçambicana, utilizando o léxico de várias regiões do país e produzindo um novo modelo de narrativa africana.  Ele foi fundador de uma empresa de estudos ambientais da qual é colaborador. No ano passado, Mia Couto foi homenageado com o Prémio Camões, que lhe foi entregue pelas mãos do presidente de Portugal Cavaco Silva e da presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

O professor e escritor Samuel Pinheiro GuimarãesSamuel Pinheiro Guimarães foi professor da Universidade de Brasília (UnB), entre 1977 e 1979. Atualmente, é professor do Instituto Rio Branco (IRBr/MRE), onde leciona a disciplina "Política Internacional e Política Externa Brasileira" aos diplomatas recém-ingressados na carreira. É autor dos livros Quinhentos anos de periferia (UFRGS/Contraponto, 1999) e Desafios brasileiros na era dos gigantes (Contraponto, 2006). Foi eleito Intelectual do Ano em 2006 (Troféu Juca Pato) pela União Brasileira de Escritores.




Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Criado em 16/04/2014 - 19:39 e atualizado em 18/04/2014 - 18:01

Ultimas

O que vem por aí