Digite sua busca e aperte enter

Etnodoc

Programa
de acervo

Últimas


No ar em: 15/06/2018

Quindim de Pessach


No ar em: 16/07/2015

A Santa de Casa e o Povo de Santo


No ar em: 09/07/2015

A Sandália de Lampião


No ar em: 02/07/2015

Cuaracy Ra’Angaba – O Céu Tupi-Guarani


No ar em: 25/06/2015

Manoel Chiquitano Brasileiro


No ar em: 18/06/2015

No próximo frio, eu ferro


No ar em: 11/06/2015

Paisagens do Conhecimento


No ar em: 04/06/2015

Ópera Cabocla


No ar em: 28/05/2015

D'Ouro


No ar em: 21/05/2015

Do Bugre ao Terena


No ar em: 29/04/2015

Sujeito Oculto: Na Rota do Grande Sertão


No ar em: 23/04/2015

O Boto e o Homem

Sobre o programa

A Comissão de Seleção do Etnodoc selecionou 15 projetos inéditos de documentários etnográficos, de média duração (26 minutos), voltados para apresentação em redes públicas de TV. O Etnodoc destina-se a apoiar e somar esforços para ampliar as ações de valorização e de promoção do patrimônio cultural, assim como estimular iniciativas voltadas para a melhoria das condições de transmissão, produção e reprodução dos bens culturais que compõem esse universo.

Reconhecido por pesquisadores e documentaristas de todo o Brasil, o Etnodoc foi lançado em novembro de 2007. A TV Brasil exibe as produções selecionadas no edital desde 2009.

Na terceira edição, foram 897 propostas inscritas de todos os estados brasileiros. Como resultado das três edições lançadas pelo Etnodoc, foram produzidos 46 documentários de média-metragem, a partir de projetos selecionados num universo que somou cerca de dois mil inscritos.

O Etnodoc tem como objetivo fomentar projetos voltados para a pesquisa, identificação, valorização e reconhecimento do patrimônio material e imaterial. Entre os títulos que serão exibidos na terceira temporada estão: "O Lenço do Samba", "Vaqueiros Encantados", "O Canto da Lona", "O Boto e o Homem", "Sujeito Oculto: Na Rota do Grande Sertão", "Do Bugre ao Terena", "D'Ouro", "Opera Cabocla", "Paisagens do Conhecimento", "No Próximo Frio, Eu Ferro", "Manoel Chiquitano", "Cuaracy Ra’Angaba", "A Sandália de Lampião", "A Santa de Casa e o Povo de Santo".

A difusão televisiva de produções sobre o patrimônio cultural brasileiro atende ao interesse público. Neste sentido, destacam-se características das obras como as qualidades técnicas e artísticas, comprovadas pela trajetória dos filmes já exibidos, a receptividade do público, as indicações e as premiações. O caráter de ineditismo dos documentários permite também democratizar o acesso do público a obras de qualidade com temáticas pouco divulgadas pelos veículos de comunicação.

O Etnodoc pretende ainda difundir a ampliação do conceito de patrimônio cultural imaterial. O reconhecimento do potencial da documentação audiovisual para preservar a história se alia à capacidade de veiculação televisiva das produções com forte apelo educativo e cultural. Cabe salientar que os documentários constituem um importante instrumento a produção de conhecimento e nos projetos de transformação da sociedade brasileira.

O que vem por aí