Entradas e Bandeiras - episódio 4

Sertão da Capitania de São Vicente, 1690

Jerônimo e seu meio-irmão

Uma expedição bandeirante avança pela mata fechada. Há poucos brancos, muitos mamelucos e vários índios. Estão todos descalços e caminham em fila indiana, liderados por Jerônimo, um mameluco que domina os segredos da mata. Ele conhece os caminhos, decifra os rastros deixados por animais, sabe quais plantas podem saciar a sede, encontra insetos que matam a fome.

Também fazem parte da expedição Pedro e Gabriel, dois jovens colonos paulistas que participam de uma bandeira pela primeira vez. O objetivo dos jovens é capturar índios para servirem de mão de obra no cultivo de trigo. Para participar da expedição, os jovens foram financiados pelo pai, o velho Antunes, que cedeu a eles 10 escravos - entre eles o guia Jerônimo. Mas, além de escravo, Jerônimo é também filho bastardo de Antunes e irmão de Pedro e Gabriel.

A marcha é interrompida quando Pedro sofre uma picada de cobra. Após alguns momentos de deliberação, o comandante da bandeira decide que Pedro não pode continuar. Ele precisa ser levado de volta para São Paulo. Jerônimo é encarregado de liderar os dois outros escravos que carregarão o jovem paulista em uma rede pelo caminho de volta.

Por três dias os homens seguem pela mata. O estado de saúde de Pedro piora rápido. A água do grupo chega ao fim. Usando seus conhecimentos, Jerônimo consegue localizar um rio. Quando vão se servir de água, os escravos encontram algumas pequenas pedras negras. Um deles não tem dúvida: é ouro preto! Apesar da descoberta, Jerônimo lembra os companheiros que eles ainda precisam levar Pedro de volta para a casa. Mas os dois mamelucos se recusam. Dizem que ficarão para recolher todo o ouro que conseguirem. Jerônimo, então, coloca Pedro nas costas e segue em frente.