Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Mulheres no audiovisual

Episódio traça panorama da participação feminina no cinema

Mídia em Foco

No AR em 04/06/2018 - 22:45

O protagonismo das mulheres no mercado audiovisual vem de longe. No final do século 19, Alice Guy Blaché já explorava os recursos do cinematógrafo. A diretora francesa é considerada a mãe do cinema e foi pioneira na produção de filmes de ficção. 

Para se ter uma ideia, até 1925 cerca da metade dos filmes produzidos em Hollywood era dirigida por mulheres. Mas com o desenvolvimento da indústria do audiovisual, a participação das mulheres em cargos de direção e roteiro se tornou cada vez menor. 

Confira o conteúdo extra deste episódio

"O Mistério do Dominó Preto de Cléo de Verberena" é considerado o primeiro longa-metragem dirigido por uma brasileira. Desde 1930, quando o filme foi lançado, até o final dos anos 1960 poucas mulheres dirigiram longas. E somente em 1984, com o lançamento de "Amor Maldito" de Adélia Sampaio, tivemos um longa-metragem dirigido por uma mulher brasileira negra.  

“Quando a gente pensa nos desafios das mulheres negras no mercado audiovisual eu identifico que o primeiro de todos os desafios é o mercado entender nosso direito de pertencê-lo”, afirma a cineasta Viviane Ferreira
“Quando a gente pensa nos desafios das mulheres negras no mercado audiovisual eu identifico que o primeiro de todos os desafios é o mercado entender nosso direito de pertencê-lo”, afirma a cineasta Viviane Ferreira - Reprodução/TV Brasil

Participam deste episódio:

Viviane Ferreira, cineasta

Barbara Sturm, diretora de conteúdo da Elo Company

Mara Mourão, cineasta

Ultimas

O que vem por aí