Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Moreno Veloso fala sobre sua trajetória no Segue o Som

Filho de Caetano comenta trabalho com parceiros

O programa Segue o Som recebe Moreno Veloso para uma instigante conversa sobre o versátil trabalho do músico que há muito superou o peso de ser filho de Caetano Veloso. O artista traça um panorama sobre sua carreira na entrevista exclusiva para o apresentador Maurício Pacheco neste sábado (14), às 14h, na TV Brasil.

O cantor e compositor recorda sua trajetória profissional, que tem seu marco inicial em 2000 com o lançamento do álbum "Máquina de escrever música", feito em parceria com Kassin e Domenico Lancelloti. O músico relembra a origem do título da obra, uma lenda atribuída a Tom Jobim, e comenta a estranheza sonora desse disco, que acabou por ter mais aceitação no exterior do que no Brasil.

Moreno fala também sobre sua atuação como produtor, destacando o cultuado álbum "Recanto" (2011), tido como uma reinvenção sonora de Gal Costa em termos tanto de repertório quanto de arranjos e instrumentação, tendo a parceria com a cantora se repetido em seu disco seguinte, "Estratosférica" (2015).

O convidado de Maurício Pacheco fala também sobre os desafios da produção musical, trabalho desafiante, mas que pode roubar muito tempo e dificultar o desenvolvimento de um projeto autoral.

Sobre sua vertente instrumentista, Moreno conta que seu primeiro instrumento foi o violão, com o qual teve contato desde pequeno através de aulas particulares com o conhecido violinista Almir Chediak.

Explica que seu instrumento favorito, porém, é o pandeiro, que conheceu a partir da influência de Carlinhos Brown. "Esse instrumento tem uma coisa muito boa de ser árabe, africano, brasileiro. Ele representa o samba e é um ícone do Brasil. Eu compus algumas músicas com o pandeiro. Quando viajo levo só o pandeiro... Fiquei apaixonado por esse instrumento".

Por fim, Moreno comenta sua íntima relação com o Japão, país que recebeu abertamente a sua proposta musical. Lembra que por um imprevisto, acabou tendo que fazer um show sem os companheiros da banda Moreno +2, marcando assim sua estreia solo, registrada no álbum lançado apenas no mercado japonês "Solo in Tokyo".

O músico ainda aborda seu álbum "Coisa Boa" (2014) marcado por uma sonoridade serena que remete à paz da Bahia e às canções de ninar que Moreno canta para os filhos pequenos.


Sobre o programa

Sob comando dos músicos e pesquisadores Maurício Pacheco e Mariano Marovatto, o programa Segue o Som volta à programação da TV Brasil em 2017 com 32 episódios de 52 minutos produzidos pela Giros.

A quarta temporada da atração recebe astros da cena musical como Fernanda Abreu, Ivan Lins, Dona Onete e Fernanda Takai, além de talentos da nova geração como o gaúcho Filipe Catto e os cariocas Filipe Ret e Monique Kessous.

O programa trabalha com uma linguagem hipertextual: mescla entrevistas, performances musicais e informações complementares sobrem os temas debatidos, além de abordar as tendências do universo da indústria fonográfica.

Com um bate-papo intimista, a dupla de apresentadores do Segue o Som investiga as relações entre os diferentes movimentos e gêneros musicais na perspectiva da cena artístical global.

Serviço
Segue o Som – Moreno Veloso – sábado (14), às 14h00, na TV Brasil

Ultimas

O que vem por aí