Menu programa

Mundial de Futebol de Areia da Fifa

Os bicampeões russos são os principais rivais do Brasil (foto:beachsoccer.com)

 

A TV Brasil vai trazer as emoções do Campeonato Mundial de Futebol de Areia. Disputada na cidade de Espinho, Portugal, a competição começa, na próxima quinta  (9/7), às 10h30, com os anfitriões enfrentando o Japão. Já o Brasil estreia na sexta (10/7), às 13h30, contra o México.

O torneio reúne 16 seleções divididas em quatro grupos. As duas melhores de cada chave passam às quartas de final. A emissora vai exibir 12 partidas, incluindo a grande final no dia 19 de julho. Os jogos terão a narração de Ruy Fernando e convidados especiais como comentaristas.

“Beach soccer ficou para o mundo. Futebol de areia é mais usado no Brasil e os portugueses preferem futebol de praia”, explica o técnico Júnior Negão, que comanda os doze jogadores da seleção brasileira na busca pelo resgate da hegemonia na modalidade, nascida na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Campeão mundial em quatro edições (2006, 2007, 2008 e 2009), o Brasil amargou dois vice-campeonatos seguidos para a Rússia em 2011 e 2013. A equipe está no Grupo C que conta, além dos mexicanos, com Espanha e Irã.

O campeonato também terá a participação de Argentina, Senegal, Suíça, Omã, Itália, Costa Rica, Paraguai, Taiti, Madagascar e da Rússia, favorita ao tricampeonato

Espinho

Cidade da área metropolitana do Porto, o município que acolhe o Campeonato do Mundo de Beach Soccer da FIFA tem cerca de 30 mil habitantes e uma longa história no tempo.

Os documentos mais antigos falam de uma população que vivia na zona já em 1013 – mesmo antes de Portugal ser reconhecido como país -, mas foi há cerca de 200 anos que a zona de Espinho começou a ser utilizada mais regularmente para uma das atividades pelas quais ainda hoje é conhecida: a pesca. Devido às belas praias, o verão é a estação mais concorrida em Espinho, com muitos turistas, nacionais e estrangeiros.
 

Regras

Os times têm quatro jogadores de linha e um goleiro. Outros cinco jogadores são permitidos no banco de reservas. O número de substituições é ilimitado e pode ser realizado em qualquer momento do jogo. As partidas são jogadas em três períodos iguais de 12 minutos. O tempo é parado quando um gol é marcado, o juiz apita uma falta ou alguém tenta fazer “cêra” (antijogo). Há um intervalo de 3 minutos entre cada período.

No caso de empate, prorrogação de 3 minutos, seguida de uma disputa por pênaltis, caso necessário. O jogador poder receber cartão amarelo e após um segundo cartão, o atleta será punido com um cartão vermelho e deve retornar ao vestiário imediatamente. Após dois minutos de inferioridade numérica, o time pode colocar um novo jogador.

Serviço:
Portugal x Japão, quinta-feira (9/7), às 10h30
Brasil x México, sexta-feira (10/7), às 13h30

Episódios anteriores