Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Amigos cantam Cacaso

Poeta e letrista morreu muito jovem

Antônio Carlos de Brito, o CacásoO  professor universitário, letrista e poeta mineiro Antônio Carlos de Brito, o Cacáso, segundo os parceiros e amigos, vivia em estado de poesia. Quando morreu, aos 43 anos de idade, havia construído uma obra intelectual consistente, como colaborador de revistas e dos jornais Opinião e Movimento. Ele foi representante da Geração Mimeógrafo, onde se abrigaram poetas talentosos, sob o rótulo da poesia marginal, mas foi na música que deixou sua assinatura impressa com mais vigor.

Cacáso foi amigo e parceiro de Edu Lobo, Djavan, Tom Jobim, Toquinho, Olívia Byngton, Sueli Costa, Claudio Nucci, Novelli, Nelson Angelo, Joyce, Toninho Horta, Francis Hime, Sivuca, João Donato e Eduardo Gudin, entre outros. Para atender à diversidade de parcerias, sua poesia foi se aprimorando, como pode ser ouvido neste Musicograma.

Reunidos, Sérgio Santos, Paula Santoro, Rosa Emília e Claudio Nucci cantam pérolas da obra de Cacáso como "Sanha Na Mandinga", parceria com Edu Lobo; "Pedra da Lua", com Toninho Horta; "Amor, Amor", com Sueli Costa; "Um Canto de Trabalho", com Nelson Ângelo e "Tristorosa", de Heitor Villa-Lobos.




Criado em 12/08/2013 - 14:25 e atualizado em 23/09/2013 - 17:57

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí