Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Cláudio Adão reclama de racismo na carreira de treinador

Atacante pede ex-jogadores trabalhando na base do futebol

No Mundo da Bola

No AR em 11/08/2019 - 21:00

Nesse segundo episódio da entrevista ao repórter Sergio du Bocage, Cláudio Adão confessa não entender o motivo de negros não conseguirem espaço em funções de direção no futebol. Ele cita ex-jogadores, como Andrade e Jayme de Almeida, que apesar de títulos conquistados não se recolocam no mercado. Ele entende haver racismo nessa situação e acha que ídolos do futebol, como Pelé, Jairzinho e Paulo César Caju deveriam se posicionar a respeito. Ele também se coloca como um dos culpados por essa situação, por não ter cobrado uma mudança nessa postura. Adão fala de Claudio Coutinho, Jair Pereira, Joel Santana e Telê Santana, como técnicos que ele admirou na época de jogador. Para o ex-atacante, Roger Machado é um destaque da nova geração de treinadores, e também elogia Renato Gaúcho e Vanderlei Luxemburgo, dos que estão atualmente à frente de equipes do Brasileirão. Quanto a técnicos estrangeiros, ele não se mostra favorável, por entender que isso prejudica o surgimento de novos técnicos no país. Para Adão, não há explicação para o futebol não empregar ex-jogadores na base, como acontece em outras modalidades. Para ele, qualquer ex-jogador é mais bem preparado do que um professor vindo de uma faculdade, pelo conhecimento adquirido no campo.

bocage e adao parte 2
Racismo foi tema da entrevista de Claudio Adão a Sergio du Bocage

Criado em 13/08/2019 - 18:55 e atualizado em 13/08/2019 - 19:10 Por Sergio du Bocage

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí