Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Arnaldo Cezar Coelho apoia as mulheres na arbitragem

Mas ex-árbitro não gosta de roupas muito coloridas em campo

No Mundo da Bola

No AR em 15/12/2019 - 21:00

"Hoje tem Sônia Braga no apito". Foi assim que Arnaldo Cezar Coelho chamou a atenção das torcidas, quando uma árbitra homônima à atriz estreou num jogo de futebol no Maracanã. Ele era um dos instrutores das mulheres que sonhavam com a carreira e hoje reconhece que houve evolução e elogia o trabalho delas em campo, mesmo em jogo entre homens. O ex-árbitro reconhece que, no passado, havia dificuldade em acompanhar o ritmo, no aspecto físico, mas isso atualmente já foi superado. Para Arnaldo, as mulheres, com visão periférica melhor que dos homens em geral, são boas assistentes (bandeirinhas). Nesse quarto episódio da entrevista ao repórter Sergio du Bocage, ele conta histórias passadas em jogos da Libertadores fora do Brasil, onde até ameaça de morte recebeu. As roupas coloridas usadas hoje em dia não caíram no gosto de Arnaldo, que prefere a roupa preta. Árbitro muito amigo de jogador também não agrada a ele. Arnaldo lembra de uma dica de Armando Marques para que impusesse respeito desde o início. "Jogador tem de ter medo", dizia Armando.

Arnaldo I4
Arnaldo Cezar Coelho fala das oportunidades que teve ao longo da carreira

Criado em 19/12/2019 - 13:50 Por Sergio du Bocage

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí