Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Ferro em brasa

A memória de Moçambique é registrada em imagens pelo fotógrafo Ricardo

Nossa Língua

No AR em 18/04/2017 - 06:15

Ricardo Rangel

Homens exibem cartaz "Sentimos fome"

Ricardo Rangel iniciou as primeiras denúncias contra a situação de exploração colonial no fim dos anos 40. Enquanto fotografava a cidade dos colonos, Ricardo revelava a desumanidade e a crueldade do colonialismo.

Este documentário que, para além do homem, mostra a sua circunstância, o Moçambique dos anos pré-independência, que após tantos anos, ainda hoje, muitos se recusam a admitir, preferindo recordar a qualidade de vida da pequena parte da população que representavam. Mas o documentário vai muito além. A fotografia e a memória registrada em imagens em Moçambique tem em Ricardo Rangel um dos seus mais importantes pilares.

Desde o período colonial até ao fim da guerra civil pós-independência, nos anos 90, Ricardo Rangel fotografou 60 anos da história de seu país. Neste filme, o fotógrafo que completava 81 anos, inaugura uma exposição com o lançamento de um livro fotográfico, e conduz-nos pela cidade que o viu crescer, tanto na companhia de amigos, na rua, ou em sua casa, com sua companheira, quando vai narrando passagens importantes de sua vida e obra, onde a cidade de Maputo, a fotografia, a boémia e o jazz ocupam um lugar especial em seu coração.




País: Moçambique
Duração: 49’:38’’
Ano 2006
Direção: Licínio de Azevedo
Coprodução: Ebano Multimédia / LX Filmes

Criado em 13/04/2017 - 12:56 e atualizado em 13/04/2017 - 12:56

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Ultimas

O que vem por aí