Menu programa

São Tomé e Príncipe, minha terra, minha mãe e minha madrasta

Na primeira metade do séc. XX, milhares de cabo-verdianos serviram como força de trabalho nas roças de São Tomé e Príncipe, levados no porão de barcos, em condições deploráveis.


Em 1903, Cabo Verde viveu momentos de seca e fome que atingiram imensas proporções e provocaram milhares de mortes. Como alternativa, com escassa mão de obra nas roças, milhares de cabo-verdianos foram contratados e seguiram para São Tomé e Príncipe, mas em condições extremamente precárias.

Mães deixaram filhos, pais abandonaram famílias, irmãos se separaram definitivamente. São Tomé e Príncipe tornou-se, em pouco tempo, um dos maiores produtores mundiais de cacau, graças à exploração da mão de obra barata.

Neste filme, o diretor Júlio Sivão Tavares busca traçar um quadro realista das consequências desse fato, contado principalmente por descendentes e sobreviventes, que desejam desesperadamente uma saída para seu atual calvário.

País: Cabo Verde
Duração: 51min
Ano: 2012
Direção e Produção: Júlio Silvão Tavares