Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Ver TV analisa o espaço para as produções infantis na televisão brasileira

Programas voltados para a garotada conquistam espaço em emissoras

Mesmo com espaço reduzido nas grades da TV comercial aberta no Brasil, a produção de programas infantis vive uma de suas melhores fases. Presente nas emissoras públicas e principalmente nos canais pagos, essa programação voltada para crianças conquista telespectadores em várias partes do mundo. O programa Ver TV deste domingo (21), às 22h, na TV Brasil, debate a influência dessas atrações.

 

Para refletir sobre os motivos da grande repercussão das animações para a garotada e os desafios para obter uma presença maior na televisão brasileira, o apresentador Lalo Leal recebe especialistas no tema. Participam do debate os diretores da TV PinGuim, Célia Catunda e Kiko Mistrorigo, além da psicóloga Lauren Colvara.

 

Criadores das séries “Peixonauta” e “O Show da Luna!”, que são sucesso entre as crianças, Célia Catunda e Kiko Mistrorigo consideram que a produção nacional de conteúdo infantil é qualificada. “Esse momento que a gente vive, que é o Brasil exportando propriedade intelectual, é muito importante”, ressalta Kiko, um dos responsáveis pela produtora fundada em 1989.

 

As duas premiadas animações nacionais estão na grade da TV Brasil, na faixa “Hora da Criança” no ar de segunda a sábado. Ao todo, o canal dedica cerca de 40 horas semanais ao público infantil. Toda a programação voltada para os jovens é pautada em valores humanos e afirmativos, com desenhos animados que não expõem a criança a conteúdos apelativos ou violentos.

 

A sessão dedicada aos pequenos está no ar de segunda a sexta-feira, pela manhã, das 8h15 ao meio-dia, e à tarde, das 13h30 às 16h30. Aos sábados, os programas direcionados a esse público são exibidos de 8h30 ao meio-dia.

 

Pesquisadora da relação das crianças com a TV, a psicóloga Lauren Colvara analisa o contexto da produção do mercado audiovisual brasileiro. “Ao mesmo tempo que temos o desejo e a vontade de ver programas nacionais de qualidade, que é possível eles acontecerem, percebemos que toda uma indústria diz não a eles”.

 

A especialista ainda aborda as janelas de exibição deste material. “Existe uma amplitude de conteúdo voltado pra criança nos canais pagos. Já na televisão aberta, percebe-se quase a extinção dos programas infantis”, lamenta Lauren.

 

Para ampliar a discussão sobre o tema, o programa Ver TV ainda consulta a jornalista Beth Carmona que tem larga experiência na produção de programas para crianças. Ela participa ativamente da realização de mostras internacionais onde são premiadas as melhores produções do gênero realizadas em todo o mundo. Beth comenta o estado atual desse tipo de produção no Brasil.

 

Serviço:
Ver TV, domingo (21), às 22h, na TV Brasil.

Ultimas

O que vem por aí