Moda Africana

Mulheres africanas aproveitam os preços de São Paulo e sobrevivem da revenda dos produtos

O Nova África mostra como a estética do continente africano tem se tornado referência de moda para as passarelas de todo o mundo. Você verá que a África é mais do que uma fonte de inspiração para o planeta. Em vários países africanos surge uma geração de estilistas que, como muita criatividade, estão colocando as grifes e passarelas da África no mapa da moda mundial. Os repórteres Márcio Werneck e Aline Maccari, mostram que a África também combina com a alta costura.

Na cidade de Joanesburgo, na África do Sul, designers do continente mostram o seu talento para o mundo. O Mercedes-benz Fashion Week, é o evento escolhido por estilistas africanos como o principal cenário para as suas coleções. O programa ouviu a empresária Precious Motsepe, uma das mais influentes personalidades da moda africana e criadora da principal empresa de eventos de moda do continente, o Fashion Week Internacional.

Já em Angola quem está na moda é o Brasil. Os designers desenvolvidos no Brasil fazem a cabeça, o corpo e os pés de angolanos e angolanas. O Nova África mostra que esse sucesso vem de uma mania brasileira muito comum no país: as novelas. Inspiradas pelas telenovelas, dezenas de sacoleiras angolanas vem ao Brasil para levar as roupas utilizadas por atores e atrizes brasileiros. O programa mostra como funciona esse mercado e acompanha esses comerciantes da moda pelas ruas de São Paulo.

De Angola, para o Marrocos. A repórter Aline Maccari mostra um país que tem tradição em produtos de moda que são disputados em todo o planeta. Ali, é possível conhecer os famosos tanques marroquinos para tingimento de couro, o Tanrík. O local, que existe há mais de mil anos, serve para o preparo do produto utilizado na confecção de diversos acessórios. Outro ponto alto na arte marroquina é a confecção de jóias. A prata, o âmbar e os corais conquistam os estrangeiros com designers exóticos influenciados pela cultura do norte da África, o Berber.

No Marrocos, o tradicional ganha roupagens modernas com a ajuda de estilistas africanos e estrangeiros. A repórter Aline Maccari mostra como uma peça clássica do vestuário marroquino, o Caftã, foi redescoberto por grandes estilistas nas décadas de 1960 e 1970. Ainda no país é possível conhecer também a fonte de inspiração do estilista mundialmente famoso, Yves Saint Laurent. Em Marrakesh, os Jardins Majorelle servia como um refúgio criativo para que ele pudesse criar as suas novas coleções.