Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Bailarinos angolanos destacam semelhanças entre danças brasileiras e angolanas

Brasil e Angola compartilham muitas influências culturais no idioma, nas crenças, na culinária e em muitos outros assuntos. Quando se trata de ritmos e danças, então, as semelhanças saltam aos olhos. A criatividade, o entusiasmo e o suíngue são a marca registrada dos dois povos, tanto nas coreografias quanto nas letras e percussões de suas produções musicais. Os bailarinos Aneth Silva, Manuel Kanza, Aricelma Cordeiro e Dilo Paulo vieram de Angola para estudar dança no Rio de Janeiro, após vencerem uma competição na TV pública local. Em entrevista, eles comentam a experiência de conhecer a cultura brasileira de perto e avaliam as semelhanças entre as danças brasileiras e angolanas:

Os passos do Kuduro, de Angola, e do Passinho, que recentemente tem embalado o funk brasileiro, ilustram bem a sintonia rítmica. Ambos se originaram na periferia e viraram fenômeno dentro e fora dela, com passos rápidos e inusitados. Para Aneth, “o Passinho tem muito a ver com passos de Kuduro”. O dançarino Manuel executou os dois tipos. Confira:

O Kuduro foi uma dança criada na década de 1980 em Angola pelo dançarino Tony Amado, que se inspirou na coreografia de luta do ator Van Damme no filme “Kickboxer - O Desafio do Dragão”. O sucesso foi tanto que o estilo kuduro virou um gênero musical e se tornou amplamente conhecido mundo afora, sobretudo nos últimos anos. O termo Kuduro é um neologismo para “bumbum duro” e se refere à forma como é dançado. Geralmente, as letras mesclam português com dialetos locais e retratam o dia a dia de pessoas pobres, além de abordar o sexo – assim como o funk carioca. O tema de abertura da novela Windeck – Todos os Tons de Angola é uma música de Kuduro, cantada pelo “kudurista” Cabo Snoop.

As semelhanças não param por aí. A estudante de dança Aricelma Cordeiro avalia que a forma de se dançar o samba da Bahia é uma mistura do Ku Torno, uma dança de Cabo Verde, com a Arrebita, típica de Angola. “As danças brasileiras têm muito essa fusão de todos os países da África”, explica. No vídeo, a bailarina mostra como os movimentos são parecidos:

O samba é um dos grandes expoentes da cultura popular brasileira, mas cujas raízes derivam da mãe África. O gênero musical foi originado no século 19 a partir do semba, ritmo de matriz africana, especificamente angolano.

Ouça a trilha sonora de Windeck

O bailarino Dilo Paulo avalia que “em geral as danças brasileiras têm algo de semelhante com as danças feitas em Angola ou na África, tanto no suíngue ou mesmo na essência de cada movimento”. Ele pontua, no entanto, a diferença nos acentos das danças angolanas e brasileiras: os movimentos das danças em Angola são voltados para baixo, em prol do contato com a terra. Já nas brasileiras, segundo ele, os movimentos são direcionados para cima.

Leia também:




Criado em 20/03/2015 - 16:52 e atualizado em 24/03/2015 - 15:14

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí