Amir Labaki - É tudo verdade

Alberto Dines entrevista o jornalista e crítico de cinema Amir Labaki, criador do festival É Tudo Verdade

O Observatório da Imprensa, no mês em que comemora 17 anos, traz uma entrevista especial com o jornalista e crítico de cinema Amir Labaki, o criador do festival É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários, que chegou a sua vigésima edição em 2015. Em conversa com o apresentador Alberto Dines, Labaki explica a homenagem à Orson Welles no título da principal mostra de documentários do país. Para o jornalista e crítico Amir Labaki, ainda não apareceu ninguém que possa se igualar ao genial cineasta americano. "Quebrou a forma", sentenciou. Este ano, o festival  É Tudo Verdade,  abriu com o filme  Últimas Conversas,  projeto inacabado de Eduardo Coutinho (1933- 2014)  finalizado por João Moreira Salles. O documentário é uma grande homenagem ao Coutinho por quem mais o conhecia: Moreira Salles e a montadora Jordana Berg. Nele,  o diretor conversa com jovens estudantes secundaristas cariocas. " o Coutinho teve a sorte de ter deixar aqui duas pessoas que o amavam muito porque o Últimas Conversas é uma declaração de amor ao Eduardo Coutinho".Nesta edição do festival também foi exibido, pela primeira vez no Brasil, Night will fall,  A Noite Cairá de André Singer, "um filme extraordinário sobre outro filme extraordinário" na análise de Labaki. O fim da Segunda Guerra Mundial completou 70 anos no último dia oito e foi destaque na mostra pelo forte impacto nas telas e sua repercussão até hoje.