Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Boris Godunov

Drama épico se inspira na história de czar russo

Cine Mundial

No AR em 29/10/2018 - 23:45

Adaptação da peça de teatro homônima de Alexander Pushkin, “Boris Godunov” (1986) se passa na Rússia e na Polônia no começo do século XVII. O épico é inspirado na história do Czar Boris Godunov, que reinou na Rússia entre 1598 e 1605.

Após a morte do Czar Fedor Ivanovich – filho de Ivan, o Terrível –, Boris Godunov toma o trono, graças a intrigas palacianas, alianças e ao casamento arranjado entre sua irmã, Irina, com Tsarevich Feodor. Godunov ganha imenso poder e influência na corte.

De repente, porém, surge um novo aspirante ao trono: um homem que alega ser Dmitri, o filho mais novo de Ivan, o Terrível. Os autos oficiais davam conta que Dmitri havia morrido em Uglich, em 1591.

Esse suposto Dmitri aparece na Polônia e, com o apoio do Príncipe Vishnevetzky, Sandomierz Mniszech e sua filha, a bela Marina, retorna à Rússia.

Embora a Igreja e Vasily Shuiski – que haviam investigado as circunstâncias da morte de Dmitri – neguem a autenticidade desse príncipe, ele cresce em popularidade e começa a se tornar uma ameaça real ao Czar Boris. Quem é ele, realmente? Um aventureiro ousado? Um príncipe? Ou um fantasma que apareceu para vingar um crime há muito esquecido?

Outubro Soviético exibe o épico Boris Godunov

Outubro Soviético exibe o épico Boris Godunov - Divulgação

Título original: Boris Godunov
País: União Soviética
Idioma: Russo/Francês
Ano: 1986
Gênero: Drama
Direção: Sergei Bondarchuk
Classificação Indicativa: 18 anos

Criado em 17/10/2017 - 11:30

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí