Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Programa Especial comemora 15 anos com nova temporada

Fernanda Honorato reencontra a atriz Joana Mocarzel

Para celebrar os 15 anos do Programa Especial, a TV Brasil estreia a décima terceira temporada da série neste sábado (13), às 12h30. A atração é apresentada pela publicitária cadeirante Juliana Oliveira e tem matérias realizadas por Fernanda Honorato, a primeira repórter com Síndrome de Down do país.

Dedicado à inclusão social da pessoa com deficiência, o Programa Especial estreou em 2004, ainda na TVE/RJ, e aborda a acessibilidade em todas as suas dimensões com naturalidade.

Na edição de estreia, Fernanda Honorato reencontra sua primeira entrevistada, a atriz Joana Mocarzel que também tem síndrome de Down. Ela recorda a experiência de atuar em uma novela em 2006 quando tinha sete anos.

No bate-papo, a artista vai relembrar com Fernanda a primeira entrevista que deu para a repórter do Programa Especial. Também fala sobre da vida pessoal e destaca o carinho de sua relação com os fãs.

Ainda neste primeiro episódio, a produção remete ao Mês de Conscientização do Autismo em abril. A equipe do Programa Especial acompanha Emanuelle e Nathan, dois jovens que estão dentro do espectro do autismo e se preparam para participar de um baile de debutantes inclusivo.

Cada episódios da nova temporada aborda um tema relevante às questões das pessoas com deficiência. O objetivo é esclarecer, tirar dúvidas, transpor barreiras e informar o público em geral sobre o assunto, além de incentivar a inclusão.

Entre as pautas desta leva de edições inéditas, o Programa Especial vai apresentar matérias sobre autismo, mercado de trabalho, literatura, mulheres no esporte e jovens com Síndrome de Down.

Sobre o Programa Especial

No ar todo sábado às 12h30 na TV Brasil, o Programa Especial aborda temas como mercado de trabalho, lazer, novos tratamentos, esporte e saúde, entre tantas outras pautas, de uma forma inclusiva e descontraída.

A atração revelou e conta com a participação de Juliana Oliveira, apresentadora e cadeirante, Fernanda Honorato, a primeira repórter com Síndrome de Down. Nesses 15 anos, também teve a colaboração do repórter cadeirante José Luiz Pacheco com matérias de muita ação e aventura.

Para ser 100% acessível ao telespectador, o Programa Especial conta com recursos como janela de LIBRAS, a Língua Brasileira de Sinais para as pessoas com deficiência auditiva que não leem português.

A atração também tem legendas em português para as pessoas com deficiência auditiva que não falam LIBRAS. Outro destaque é a áudio descrição, recurso em que as imagens são descritas por um locutor assim que aparecem na tela para que as pessoas com deficiência visual saibam o que está sendo mostrado.

Entrevistas da primeira edição

O primeiro episódio da nova temporada do Programa Especial festeja os 15 anos da atração. Uma das convidadas é a atriz Joana Mocarzel que conversa com Fernanda Honorato. Ambas têm Síndrome de Down e encaram a condição com naturalidade.

Joana explica sua trajetória como atriz. "As pessoas gostam. Sou elogiada pelas pessoas que me conhecem da novela. Adoro as pessoas, tenho muitas fãs e seguidores no Instagram que curtem minhas fotos. Legal, eu ser reconhecida", diz.

Letícia Santos, mãe de Joana, também bate um papo com a repórter Fernanda Honorato. Ela conta no Programa Especial a sua visão a respeito da inclusão escolar de Joana.

"A inclusão é um aspecto muito importante que a gente tem trabalhado desde sempre, desde que a Joana começou a vida escolar. Desenvolvemos uma parceria com o colégio muito grande nessa história", relata na TV Brasil.

Outra atração da esteia da temporada é o Projeto Sonho Azul, do Instituto Mudando o Final, que promove bailes de debutantes inclusivos. A equipe acompanha as jovens autistas Emanuelle e Nathan nessa atividade.

O Programa Especial também traz uma entrevista com as famílias. Sandra Monteiro Dias, mãe de Emanuelle, conta sobre a expectativa da filha em participar do baile de debutantes inclusivo. Já Bruna Sathler, mãe da Beatriz, que tem autismo, fala sobre a participação da filha na primeira edição inclusiva do baile em 2018.

"A Beatriz foi a primeira a participar do projeto, e quando a gente conheceu o Instituto foi dada essa oportunidade para a gente, para ela dançar, coisas que não seriam possíveis. Foi uma experiência gratificante vê-la colocar o vestido e fazer maquiagem. Eu acho que o principal disso tudo foi a acolhida dos responsáveis pelo projeto com amor, carinho, paciência", conclui.

Serviço
Programa Especial – sábado, dia 13/4, às 12h30, na TV Brasil

Da Gerência de Comunicação Institucional
Empresa Brasil de Comunicação - EBC
Contato: (21) 2117-6471 / (21) 2117-6239

Criado em 12/04/2019 - 15:45 e atualizado em 12/04/2019 - 15:45

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Ultimas

O que vem por aí