Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Programa Especial destaca importância da arte inclusiva

Balé, música e palhaçaria estão entre as atividades artísticas

O Programa Especial que vai ao ar neste sábado (13), às 12h30, na TV Brasil, mostra como as atividades artísticas podem contribuir para a acessibilidade e a inclusão. Nas reportagens, a atração revela as histórias da bailarina Melina Reis, que tem deficiência física, do Concerto Azul, espetáculo musical realizado por crianças e adolescentes dentro do espectro do autismo, e do Projeto Palhaçadaria, que oferece uma oficina de palhaços inclusiva.

Melina Reis iniciou no balé clássico aos 12 anos, quando já praticava outras modalidades como jazz, hip-hop e dança moderna. Aos 17, sofreu uma fratura em um acidente de moto. Após 13 anos e inúmeras cirurgias, amputou a perna esquerda por causa de uma infecção, e, para continuar dançando, idealizou uma prótese que possibilita o uso de sapatilha de ponta.

“Sem dúvida o maior desafio é o eixo, é o nosso ponto de equilíbrio, porque depois da amputação mudou tudo. É como se eu tivesse voltado, me tornado iniciante novamente. Então, estou reaprendendo e adaptando os passos, porque tudo ficou diferente”, conta Melina.

A reportagem sobre o Projeto Palhaçadaria mostra a oficina de palhaços para pessoas com e sem deficiência. O Projeto foi idealizado em 2007 pelos irmãos Jairo Santos e Jailson Santos e, hoje, atende cerca de 20 alunos. Entre os participantes com deficiência estão Juliana Andrade e Cristiano Cabral, que têm síndrome de Down, Ariane Gonçalves, portadora de síndrome de Edwards, e Gustavo Cerqueira, com paralisia cerebral.

“Quando a gente começou a fazer a oficina, recebemos a Juliana Ventura, que tem síndrome de Down, e aí foi uma das maiores experiências poder trabalhar a linguagem do palhaço nesse grande universo junto com a inclusão. Foi um aprendizado, porque ao invés de nós ensinarmos, nós aprendemos”, lembra Jairo.

O programa deste sábado traz ainda a história do Concerto Azul, resultado das sessões aplicadas pela musicoterapeuta Michele Senra, mãe de Breno, de 17 anos, que tem autismo. Ela explica à repórter Fernanda Honorato como começou o projeto: “A ideia surgiu para valorizar o potencial das crianças e jovens com autismo, porque no palco eles podem expressar suas emoções. É uma forma, também, de autonomia, onde podem ter mais acessibilidade aos espaços sociais”.

Sobre o Programa Especial

No ar todo sábado às 12h30 na TV Brasil, o Programa Especial aborda temas como mercado de trabalho, lazer, novos tratamentos, esporte e saúde, entre tantas outras pautas, de uma forma inclusiva e descontraída.

No ar há 15 anos, a atração é apresentada pela publicitária cadeirante Juliana Oliveira e tem matérias realizadas por Fernanda Honorato, a primeira repórter com Síndrome de Down do país.

Para ser 100% acessível ao telespectador, o Programa Especial conta com recursos como janela de LIBRAS, a Língua Brasileira de Sinais para as pessoas com deficiência auditiva que não leem português.

A atração também tem legendas em português para as pessoas com deficiência auditiva que não falam LIBRAS. Outro destaque é a áudio descrição, recurso em que as imagens são descritas por um locutor assim que aparecem na tela para que as pessoas com deficiência visual saibam o que está sendo mostrado.

Serviço
Programa Especial – sábado, dia 13/07, às 12h30, na TV Brasil

Da Gerência de Comunicação Institucional
Empresa Brasil de Comunicação - EBC
Contato: (21) 2117-6471 / (21) 2117-6239

Criado em 11/07/2019 - 12:30 e atualizado em 11/07/2019 - 12:30

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí