Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Moda Inclusiva no Programa Especial

Veja um debate sobre o tema e conheça o projeto Vem Inclusão

Programa Especial

No AR em 14/10/2017 - 12:00

No Programa Especial desta semana, o assunto é Moda Inclusiva. Nossa apresentadora Juliana Oliveira mediou e participou do debate sobre o tema, que aconteceu no nosso estúdio. Fernanda Honorato foi com a nossa equipe conhecer o projeto Vem Inclusão, e uma das idealizadoras do projeto, Karina Carvalho.

O debate contou com a participação de Caio Salgado, modelo que tem síndrome de Down; Rebeca Costa, estudante de direito, criadora do blog "Look Little'', que tem nanismo; e Luana Cavalcante, estilista, dona da marca de moda inclusiva "Sweet Angels", que tem paralisia cerebral. Para começar a conversa, Luana falou sobre o que é Moda Inclusiva sob dois aspectos, a visão técnica e a pessoal. Segundo ela, pelo lado técnico, a moda inclusiva é um segmento dentro do ramo da moda que visa trazer praticidade e funcionalidade, além de estímulo para pessoas com deficiência. Para ela, a moda inclusiva é um meio de representatividade em um mercado marcado de esteriótipos.

No estúdio do Programa Especial, a nossa apresentadora e cadeirante Juliana Oliveira. Também no estúdio, estão: Rebeca Costa, que tem nanismo e está sentada em uma cadeira; Caio Salgado, que tem síndrome de Down e está sentado em um puff e Luana Cavalcant
Para debater o conceito de Moda Inclusiva, nossos convidados Caio Salgado, Rebeca Costa eLuana Cavalcante, que fazem parte do mundo da moda e têm deficiência, conversaram coma apresentadora e cadeirante Juliana Oliveira.


 Durante a conversa de Fernanda Honorato com Karina Carvalho, ela explicou como surgiu a ideia do projeto Vem Inclusão, voltado para incentivar o trabalho de modelos com deficiência. Karina contou que tudo começou em Goiás, no ano de 2007. Antes, era exclusivo para deficiência física, mas, no decorrer do tempo, os trabalhos começaram a se expandir também para outros tipos de deficiência: auditiva, visual e intelectual. Para ela, trabalhar com isso é uma forma de resgatar a autoestima das pessoas que têm deficiência. Julia tem 17 anos e é deficiente visual total, ela  participa do projeto desde 2013 e falou sobre como se sente em fazer parte da realização do Vem Inclusão. Ela contou que quando participa desse tipo de evento, fica feliz, porque a mensagem que eles tentam passar é que, qualquer pessoa com qualquer tipo de deficiência, também é capaz de desfilar.

Em área externa, sobre um chão de madeira com um tapete vermelho por cima, enfileirados uma atrás do outro estão: Julia Leão, com as duas mãos na cintura; atrás dela, Caio Salgado, com a mão no bolso da calça; Edson Vianna está atrás dele, também com a mã
Fernanda Honorato foi conhecer as passarelas da moda inclusivae os modelos do projeto Vem Inclusão.Durante a entrevista, eles desfilaram, cada um mostrando o seu estilo.

Quem também participou do programa foi o paratleta Fábio da Silva Bordignon, que conquistou duas medalhas paralímipicas no Rio 2016, na modalidade atletismo. Fabio falou do sentimento inexplicável que foi medalhar nas paralimíadas do Rio, perto da família e do calor da torcida brasileira. Também comentou sobre os planos de ser medalhista de ouro nas Paralimíadas de Tóquio, e de, no Mundial de 2019, ser campeão mundial.

Ultimas

O que vem por aí