Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Dia da Independência

Conheça o projeto de acessibilidade das obras do museu do Ipiranga

Programa Especial

No AR em 07/09/2019 - 13:30

O Programa Especial desta semana é em homenagem ao Dia da Independência. Nossa equipe foi a São Paulo conhecer parte desta história, onde foi proclamada a independência do Brasil de Portugal há 197 anos, às margens do Rio Ipiranga. 

Neste episódio, nossa repórter Fernanda Honorato entrevista Solange Lima, diretora do Museu Paulista, localizado no Parque do Ipiranga, para saber sobre o que a instituição planeja para a comemoração dos 200 anos da Independência em 2022. 

Fernanda Honorato  entrevista a diretora do Museu Paulista, Solange Ferraz. Ela fala sobre a obra de reestruturação do Museu e as expectativas para a reabertura em 2022, ano do bicentenário da Independência
Fernanda Honorato entrevista a diretora do Museu Paulista, Solange Ferraz. Ela fala sobre a obra de reestruturação do Museu e as expectativas para a reabertura em 2022, ano do bicentenário da Independência - Divulgação/ TV Brasil

Nossa equipe também conversou com as educadoras do Museu, Denise Peixoto e Isabela Ribeiro, sobre o projeto de acessibilidade que contempla o acervo de peças e obras e, ainda, levou Gustavo Torniero, que é cego, para conhecer no local o quadro “Independência ou Morte”, do pintor Pedro Américo. 

O jornalista Gustavo Torniero, que é cego, foi até o Museu Paulista conhecer o quadro “Independência ou Morte” do pintor Pedro Américo. A obra conta com recurso de audiodescrição
O jornalista Gustavo Torniero, que é cego, foi até o Museu Paulista conhecer o quadro “Independência ou Morte” do pintor Pedro Américo. A obra conta com recurso de audiodescrição - Divulgação/TV Brasil

A diretora Solange Lima, na conversa com Fernanda Honorato, contou a história do  espaço e destacou a ampliação dos recursos de acessibilidade do edifício e das coleções do Museu para a reabertura em 2022. 

A educadora Denise Peixoto mostra ao jornalista Gustavo Torniero, que é cego, peças e obras acessíveis que fazem parte do acervo do Museu Paulista
A educadora Denise Peixoto mostra ao jornalista Gustavo Torniero, que é cego, peças e obras acessíveis que fazem parte do acervo do Museu Paulista - Divulgação/TV Brasil

Ela disse que o edifício se tornará acessível, que terá recursos para atender cadeirantes e visitantes com mobilidade reduzida. E a ideia é receber pessoas com deficiência visual, pessoas com baixa visão, ampliar o leque de atendimento ao público com recursos de acessibilidade. 

Criado em 03/09/2019 - 15:25

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí