Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Vereadores avançam por impeachment de Marcelo Crivella

Oposição conseguiu reunir assinaturas para suspender o recesso

Repórter Brasil

No AR em 11/07/2018 - 09:30

Foi convocada para quinta-feira (12) a sessão extraordinária na Câmara dos Vereadores para analisar os dois pedidos de impeachment protocolados na Casa contra o prefeito do Rio Marcelo Crivella. Nos pedidos, vereadores de oposição acusam o prefeito de ter oferecido facilidades na marcação de cirurgias de catarata a fiéis e soluções para problemas com o IPTU de templos religiosos.

Para o caso prosseguir são necessários os votos de 34 vereadores, pela admissibilidade do processo. Nas sessões extraordinárias, nenhum outro tema poderá ser discutido - apenas os pedidos de afastamento do prefeito.

Nesta quarta-feira (11) o vereador Átila Nunes, que protocolou o primeiro pedido na Câmara, vai se reunir com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio, Felipe Santa Cruz, em busca de apoio ao requerimento. Ele disse que vai apresentar documentos e argumentos jurídicos que indicam improbidade administrativa e ofensa ao princípio da impessoalidade nos atos de Crivella.

O prefeito postou, na manhã desta quarta-feira (11), uma mensagem explicando que foram contratadas 15 mil cirurgias de catarata e que muitas pessoas convocadas não compareceram aos serviços de saúde. Por esse motivo, a prefeitura está fazendo um esforço para divulgar o mutirão da catarata na imprensa, em comunidades e nas redes sociais.

Sobre os pedidos de impeachment, a assessoria do prefeito, em nota, disse que isso faz parte do jogo político da oposição. Já o líder do governo na Câmara, vereador Dr. Jairinho, classificou a iniciativa da oposição como eleitoreira.

 

Ultimas

O que vem por aí