Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Maracatu

Episódio mostra a força desse ritmo secular nordestino

Sábados Azuis

No AR em 17/03/2017 - 03:30

Sábados Azuis - Maracatu

O município de Nazaré da Mata, em Pernambuco, é o grande celeiro dos maracatus, ritmo de origem nordestina. Formado em sua maioria por trabalhadores rurais dos canaviais da região, eles formam grupos (nações) que mantêm a tradição dessa brincadeira já por quase cem anos.

Este episódio da série Sábados Azuis: Histórias de um Brasil que dá certo mostra um pouco da história desse ritmo.

O maracatu rural é um elemento importante da cultura nordestina. Músicos como Siba, da banda Mestre Ambrózio, sempre buscaram inspiração nesse ritmo e na sua batida musical. O próprio Chico Science, expressão maior do mangue beat perbambucano, tinha uma de suas principais referências as batidas do maracatu.

No maracatu rural há uma orquestra formada por instrumentos de sopro (clarinete, saxofone, trombone, corneta ou pistom), além da percussão, formada normalmente por tarol ou caixa, surdo, ganzá, chocalhos, porca (cuíca), zabumba e gonguê.

A indumentária dos brincantes

A indumentária dos brincantes, em particular os mantos dos caboclos-de-lança, é outro destaque do maracatu rural, que traz personagens inusitadas como Barachinha, o mestre do Maracatu Nação Estrela Brilhante. Ele ganhou destaque no Brasil através da parceria com o músico Siba Veloso. Seu talento estende-se ainda para a capacidade de confeccionar as golas, (os belos mantos de paetês e lantejoulas) chapéus e lanças dos caboclos. Sua mulher é artesã de mão cheia e o filho de 12 anos já é brincante. Aliás, esta é uma característica do maracatu: os grupos ou nações, em geral, mobilizam e envolvem várias pessoas de uma mesma família. Outro mestre é João Paulo, primo e "mentor" de Barachinha. Ele já foi professor de história do maracatu nas escolas de Nazaré da Mata.

Outro brincante do maracatu rural é o motorista Tony. É dele o título de fazedor das golas mais bonitas da região. Ele é um Caboclo-de-Lança e diz que "caboclo sem gola não é caboclo". A figura do caboclo-de-lança tem muita força. É ele também que "protege" o cortejo. Trata-se de um guerreiro que dança movendo a lança em todas as direções e levando nas costas os famosos guizos de boi, que dão a marcação acelerada do Maracatu Rural. Jurandir é cortador de cana e tem 30 anos. Seu ofício é muito duro, mas, quando brinca de Maracatu, ele é o Rei da Nação mais antiga, a centenária Cambinda Brasileira.
 





Criado em 02/12/2010 - 01:16 e atualizado em 14/03/2017 - 11:47

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Ultimas

O que vem por aí