Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Projeto Sabiá

Em Pernambuco, famílias participam do programa de desenvolvimento da

Sábados Azuis

No AR em 25/03/2012 - 01:00

Buscando promover a agricultura familiar, seguindo os princípios da agroecologia, o Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá tem como missão interagir com os diversos setores da sociedade civil, desenvolvendo ações inovadoras no cultivo doméstico junto a crianças, jovens e adultos.

O Sábados Azuis: Histórias de um Brasil que dá certo, exibido no sábado (24) às 22h, tem a temática Brasil Rural. O programa foi até Abreu e Lima, em Igarassu (PE), para mostrar o projeto que tem como objetivo a convivência harmônica entre a sociedade e a natureza, em que o homem seja consciente, autônomo e participativo na construção de um modelo de desenvolvimento rural sustentável.

Quem coordena o Centro Sabiá é Aldo, filho de agricultores, que migrou do agreste pernambucano para Caruaru na década de 70 para estudar Engenharia Agrônoma. À frente do projeto há 13 anos, ele tomou um choque na faculdade, quando percebeu que os problemas que sua terra enfrentava não eram apenas naturais, mas fruto da má utilização do homem. Desde então, passou a trabalhar com técnicas alternativas de agricultura familiar.

Incentivados por Aldo, o casal Jones e Lenir iniciou sua ligação com o Sabiá por meio de um curso de apicultura, quando o centro ainda era vinculado ao Projeto de Tecnologias Alternativas (PTA). A mudança radical, que transformou o Centro Sabiá, foi proposta a quatro famílias da região. O objetivo era modificar a maneira de trabalhar a terra e tornar os sítios espaços agroecológicos. Jones e Lenir foram os únicos agricultores a aceitar a proposta.

A vida da família foi totalmente influenciada pelas atividades do Centro Sabiá, e hoje o "Sítio São João" de Jones e Lenir é referência para técnicos, professores, alunos, crianças e adultos, além de produzir doces e pães deliciosos feitos por Dona Lenir. Além da vida do casal, o projeto influenciou a vida de seus filhos, sendo dois formados técnicos agrícolas. O envolvimento deles resultou na fundação da Associação Terra e Vida com os agricultores locais.

Quem participa da fundação é Rubineide, que se mudou de Olinda para a região, a fim de resgatar a vida tranquila no campo que viveu na infância. A aposentada acabou se deparando com o programa de Seu Jones e imediatamente resolveu participar do projeto, dedicando-se à apicultura. Hoje, ela é uma entusiasta da agroecologia e ressalta a mudança na qualidade de vida de sua família.

Seu Amazias é outro agricultor e apicultor que faz parte da projeto agroecológico desde o início. Ele, a mulher e os cinco filhos moram num sítio, onde todos trabalham e defendem esse sistema agrícola.




Criado em 25/03/2012 - 02:00 e atualizado em 18/04/2012 - 16:10

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí