Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Teko Arandu

Projeto tem como objetivo levar mitos e língua indígenas até a

Sábados Azuis

No AR em 28/04/2017 - 03:30

Teko Arandu, que em guarani significa "modo sábio de viver", é um Ponto de Cultura em Caarapó, no Mato Grosso do Sul. Criado há dois anos, o projeto envolve um centro de pesquisa, cultura e arte dos Índios Guarani/Kaiowá.

O  episódio da série Sábados Azuis: Histórias de um Brasil que dá certo, tem como temática o "Brasil Tecnológico", e vai mostrar o trabalho do projeto que inclui o levantamento, digitalização, catalogação, produção, análise e divulgação da cultura e história desses índios.

A ação é uma parceria entre o Núcleo de Estudos e Pesquisas das Populações Indígenas da Universidade Católica Dom Bosco e as comunidades indígenas da área indígena Te" ikue. Lá, vivem, de acordo com suas tradições, aproximadamente 4 mil índios Guarani e Kaiowá. Os professores também são da comunidade.

O Teko Arandu também conta com apoio do Governo Federal e de muitos outros parceiros. A sede do projeto está na escola indígena bilíngue Nhandejara, no interior da aldeia, onde há um laboratório de informática que oferece capacitação e acesso à internet para os agentes envolvidos no projeto: professores indígenas, agentes de saúde e lideranças comunitárias.

Um dos envolvidos no projeto é o índio Kaiowá Devanildo, professor responsável pelo ponto de cultura. Nascido na própria aldeia de Caarapó, a primeira vez que viu um computador foi num curso de formação de professores. Depois, teve oportunidade de fazer outros cursos e, atualmente, está na universidade. Devanildo edita vídeos através dos programas Final Cut e Premiere e grava as atividades e rituais de sua etnia.

Neimar Machado, 34 anos, é professor da Universidade Dom Bosco e idealizador do Teko Arandu. Ele nasceu em um município onde fica a maior população guarani e kaiowá do estado. Aos poucos, observou que os índios estavam fora dos blogs, dos fóruns, dos microblogs, dos fotologs, do youtube e de muitos lugares do ciberespaço. Por isso, Neimar desenvolveu o projeto Teko Arandu. "Não se trata de levar a internet aos índios, mas levar os índios, seus mitos e sua língua até a internet", diz.





Criado em 23/07/2012 - 10:15 e atualizado em 25/04/2017 - 15:43

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí