Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Festival Bananada

Conheça o evento que há 19 anos movimenta a cena musical goiana

Segue o Som

No AR em 18/11/2017 - 14:00

O Segue o Som continua na capital goiana, desta vez para conferir o multifestival Bananada. Com uma programação extensa e diversificada, o evento faz escala nos principais pontos de cultura da cidade. 

Em uma rica conversa com o idealizador e produtor do festival, Fabrício Nobre, o apresentador Maurício Pacheco descobre que o Bananada começou como uma festa a fim de chamar os amigos de fora de Goiânia para tocar de forma bem simples, sem muita pretensão. A evolução se deu naturalmente e em 2017 o festival completa 19 anos, festejando o rock alternativo de maneira mais ampla: do eletrônico ao pop, do ultra indie ao hardcore, passando por MPB e jazz. 

Entre as bandas participantes dessa edição do Bananada, Maurício conversa com a dupla Selma Jô e Macloys, do Carne Doce, e com os moços do Boogarins, que comentam a fértil cena de rock alternativo da cidade. “Eu acho que Goiânia se tornou uma referência musical porque é uma cidade que soube usar a iniciativa pessoal, genuína, por amor à arte na produção de eventos”, comenta Benke Ferraz. 

Em seu passeio pela capital goiana, Maurício visita o Centro Cultural Martim Cererê, um dos principais pontos de encontro e sede dos festivais de música independente da cidade. 

O episódio termina com um papo com Douglas de Castro, ilustrador e músico da banda Black Drawing Chalks, que integra o Bicicleta sem Freio, coletivo artístico que reúne interferências do grafite, do design e da ilustração. 

Maurício Pacheco e Douglas de Castro, músico da banda Black Drawing Chalks
Maurício Pacheco e Douglas de Castro, músico da banda Black Drawing Chalks - Divulgação

Ultimas

O que vem por aí