Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Senha Verde

Série, em parceria com o Goethe-institut, para estimular a consciência

Série Senha Verde mostra eco-histórias latinoamericanas

Convocados pelo Goethe-Institut, cinco canais latinoamericanos de televisão, entre eles a TV Brasil, desenvolveram juntos uma série televisiva para crianças com idade entre 8 e 12 anos que é um mosaico representativo da região com eco-histórias de crianças

Quais são os problemas ecológicos que mobilizam as crianças? Quais são as grandes e pequenas soluções que podem melhorar a vida no planeta?
Aproveitando a televisão e a web como espaços de promoção de informação e conhecimento, o Goethe-Institut convidou cinco canais de televisão latinoamericanos - señalcolombia (Colômbia), Canal Paka Paka (Argentina), Tevé Ciudad (Uruguai), TV Brasil e Vale TV (Venezuela) - para desenvolver juntos a série de micro-programas sobre meio ambiente Senha Verde, onde as próprias crianças são as protagonistas.
A intenção da série é buscar histórias e atitudes locais e regionais das crianças que, a partir dos seus jogos e de suas próprias experiências e reflexões, acham soluções e ideias para o meio ambiente e para uma vida saudável.
A série, composta por treze filmes, será lançada no Rio de Janeiro no dia 4 de junho (segunda) durante o Green Nation Fest. No evento, que é aberto ao público e gratuito, serão exibidos os curtas documentários.
Na TV Brasil, a série estreará na programação em julho, na faixa do Hora da Criança. O horário de exibição da série na TV Brasil poderá ser acompanhado no site www.tvbrasil.ebc.com.br.

A dinâmica de trabalho para a produção da série

A partir da iniciativa do Goethe-Institut Buenos Aires e de sua coordenação, a metodologia que envolveu a concepção e realização da série incluiu momentos de encontro e formação entre os produtores. Com a parceria dos canais e com a participação de reconhecidos profissionais internacionais (especialistas em mídia, infância e ecologia) desenvolveu-se o formato da série e seu plano de trabalho.

Os canais assumiram a responsabilidade de produção das eco-histórias a partir dos seus respectivos países. O Goethe-Institut criou mecanismos para garantir um diálogo fluído e um intercâmbio permanente entre todos os envolvidos. Também assumiu funções específicas de tradução, dublagem e transcodificação.

Aldana Duhalde (Argentina) e Beth Carmona (Brasil), reconhecidas especialistas latinoamericanas, acompanharam e supervisionaram o projeto desde o seu princípio, garantindo coerência e identidade, em apoio permanente aos produtores.

Lançamento Série Senha Verde no Rio de Janeiro
Segunda, 4 de junho, das 15h às 16h
Green Nation Fest
Quinta da Boa Vista - São Cristóvão
Museu Histórico Nacional
Auditório (térreo)
Entrada franca
Programação completa: www.greennationfest.com.br


SINOPSES DOS EPISÓDIOS

BRASIL
Aderley apresenta: Caranguejo tem que crescer
Rio de Janeiro, Brasil
Aderley é um indiozinho que quer ser pescador e seu professor está ensinando sobre a pesca dos caranguejos e os ciclos da natureza.

Arthur apresenta: Sabendo usar, não vai faltar!
Rio de Janeiro, Brasil
Arthur é curioso, adora desenhar e fazer pequenas experiências. Depois de um de seus experimentos, e de uma bela bronca de sua mãe, aprende sobre a importância do uso consciente das coisas.

Bruno apresenta: Os sons da mata
Rio de Janeiro, Brasil
Bruno tem 9 anos e adora ir para o Jardim Botânico do Rio de Janeiro, onde gosta de ficar com os animais e tirar belas fotos.

VENEZUELA
Yohangel apresenta: Sonho Marinho
Los Roques, Venezuela
Yohangel tem 14 anos de idade e, desde os seus 10 anos, cuida de tartarugas e lagostas que estão em perigo de extinção. Cuida delas em um abrigo até que elas possam se defender sozinhas. Quando este momento chega, ele as coloca de volta em seu habitat natural: o mar.

URUGUAI
Christian apresenta: Luz demais
Montevidéu, Uruguai
Christian é integrante do clube de ciências da sua escola que tem interesse de entender do que se trata: “contaminação lumínica”. Realizou uma investigação com trabalho de campo e tirou suas conclusões.

Claudio apresenta: a panela mágica
Montevidéu, Uruguai
Claudio ensina a fazer a “panela mágica” que esquenta em um toque de mágica e faz um doce delicioso.

ARGENTINA
Carmen apresenta: um ciclo incrível
Cidade de Buenos Aires, Argentina
Carmem vive perto do parque Avellaneda, na Cidade de Buenos Aires. Ela gosta de visitar a horta orgânica que tem lá, onde aprendeu a fazer a compostagem caseira. E, agora, nos ensina a fazer e nos conta como funciona o “ciclo da abóbora”.

Tobías apresenta: um café da manhã ecológico
Navarro, Argentina
Amanhece. Tobías acorda. Hoje ele mesmo vai preparar seu café da manhã. Para isso, ele colhe os alimentos e nos explica como faz chá em uma cozinha solar.

Violeta apresenta: árvores felizes
Villa Martelli, Argentina
Preocupada com o meio-ambiente, Violeta cria junto com seus amigos um plano de ação para conscientizar seus vizinhos.

Milagros: A pasta mágica
Lanús, Argentina
Milagros participa do grupo “Os guardiães da Bacia Riachuello”da sua escola. O grupo tem o sonho de despoluir o Rio Riachuello e, para isso, cria uma pasta mágica com importantes informações que vai ajudar a realizar seu objetivo.

COLÔMBIA
Estefania apresenta: Promessas ao vento
Galicia, Pereira, Colômbia
Estefania, sua professora e seus amigos da escola vão fazer um pic nic no campo. Entre lanches, músicas e pipas, ela descobriu um pequeno córrego que inspirou sonhos, promessas e voo para realizações de comunidade.

Juan Estevan apresenta: Vamos brincar no bosque
Madrid, Cundinamarca, Colômbia
Juan Estevan adora brincar no bosque de eucaliptos, no quintal de sua escola. Certo dia, ele e seus amigos foram surpreendidos com o barulho de uma motosserra, que estava derrubado estas árvores. Ao buscar explicações, Juan criou um grande plano para plantar um novo espaço para eles brincarem.

Carolina apresenta: Um riacho em meu caminho
Bogotá, Colômbia
Todos os dias, a caminho de sua escola, Carolina passa por um riacho que esta sofrendo com grande quantidade de lixo. Certo dia, ela tem a ideia de mostrar o caminho que esse pequeno rio faz até um lindo parque. Desse modo, ela tenta encantar todos os seus amigos para o cuidado com este pequeno pedaço da natureza.


RELATOS COLHIDOS NOS MOMENTOS DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA SÉRIE

Buenos Aires, março de 2011 e São Paulo, junho de 2011

Com a participação dos produtores e produtoras dos canais, das diretoras artísticas com grande experiência na temática e com o know-how generosamente oferecido pelos especialistas convidados, conseguimos desenvolver um formato de uma série documental colorida e atrativa, onde as crianças relataram suas experiências com o meio-ambiente. Estou confiante de que conseguimos montar um mosaico que destaca a particularidade de cada situação e que, ao mesmo tempo, realça as motivações e valores comuns entre as crianças de diferentes regiões. O que proporcionou isso foi o processo de criação conjunto onde todos puderam oferecer suas especificidades locais de maneira autônoma, mas, ao mesmo tempo, afinada entre todos os envolvidos. E o que mais me deixa entusiasmada é que, simultaneamente, houve a consolidação dos contatos e do intercâmbio entre os profissionais que representaram os canais. (Inge Stache, Coordenação institucional do Senha Verde, Goethe-Institut Buenos Aires)


Acredito que é uma enorme oportunidade e é um projeto único, sobretudo no que se refere ao ato de criação e do intercâmbio de ideias. Porque é pouco frequente, em um projeto de co-produção, ter a oportunidade de poder criar momentos de reunião presencial e desenvolver a ideia em conjunto. (Aldana Duhalde, diretora artística do Senha Verde, Argentina)

Acredito que seja uma proposta muito interessante de trabalho de co-produção entre os diferentes canais. É uma maneira muito estratégica de poder ter mais conteúdos, com menos. Por outro lado, é muito interessante a ideia de reforçar os vínculos e a identidade latinoamericana que só pode acontecer quando nos conhecemos...acredito que este tipo de encontro apoia o impulso e a força da série. E, o fato de um dos encontros ter acontecido em um Festival tão interessante como o Prix Jeunesse Iberoamericano, ajuda a continuar construindo e afinando um olhar conjunto entre co-produtores, sendo isto o que gostamos de denominar televisão de qualidade. (Manuel Infantino, Paka Paka, Argentina)

De alguma maneira representando o Uruguai e a televisão pública, acredito que este trabalho é uma descoberta para todos nós, porque a programação infantil na televisão é um espaço que tem sido pouco explorado. Este projeto é um caminho para a realização dos conteúdos, com orientação temática e de formato, que facilita o acolhimento destes conteúdos dentro de uma grade de programação. (Melina Sícalos, TV Ciudad, Uruguai)

As crianças têm que aprender a construir o futuro. Nós, os adultos, não estamos sozinhos para construí-lo, a melhor maneira de faze-lo é com a ajuda das crianças. Se conseguirmos isso, acredito que o futuro será bom. (Matthias Körnich, WDR/ARD Alemanha)


Estamos descobrindo novos mundos que podemos propor para nossas crianças. Meu sonho é que as crianças colombianas, que não têm a possibilidade de viajar ou conhecer outras culturas, possam fazer isso por meio do señalcolombia. Fico emocionada ao saber que existem crianças na Argentina, no Uruguai, na Venezuela e no Brasil que têm muitas coisas para contar para as crianças colombianas. Acho que é um projeto muito bonito....o projeto superou minhas expectativas. Trabalhar com uma equipe tão comprometida e dedicada como esta foi um grande aprendizado e uma honra para o señalcolombia e para mim. (Carolina Montes, señalcolombia, Colômbia)


Sem dúvida, o desafio será encontrar uma maneira de afinar nossas diferenças, sem perder o acento local e particular de cada país, de cada cultura. No meu modo de ver, aí reside a grande força desta iniciativa. (Sergio Monsalve, Vale TV, Venezuela)
Sabemos que nossa região precisa muito trabalhar a especialidade de produzir e criar para crianças. Temos uma oportunidade única de poder aprofundar, priorizar e entender um pouco do que se faz no mundo e, de alguma maneira, aplicar na América Latina. (Beth Carmona, directora artística de Contraseña Verde, Brasil) 









Criado em 29/05/2012 - 21:47 e atualizado em 30/05/2012 - 19:16

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí