Menu programa

Quase Dois Irmãos

A história política do Brasil contada a partir da junção de presos políticos e assaltantes de banco na mesma penitenciária

Nos anos 70, quando o país vivia sob a ditadura militar, muitos presos políticos foram levados para a Penitenciária da Ilha Grande, na costa do Rio de Janeiro. Da mesma forma como os políticos, assaltantes de bancos também estavam submetidos à Lei de Segurança Nacional. Ambos cumpriam pena na mesma galeria.

O encontro entre esses dois mundos é parte importante da história da violência que o País enfrenta hoje. Quase Dois Irmãos mostra como essa relação se desenvolveu e o conflito estabelecido entre eles. Entre o conflito e o aprendizado, nasceu o Comando Vermelho, que mais tarde passou a dominar o tráfico de drogas.

Miguel é um jovem intelectual de classe média, preso político na Ilha Grande, e hoje Deputado Federal. Jorge é filho de um sambista que de pequenos assaltos se transformou em um dos líderes do Comando Vermelho. Através desses dois personagens, o filme conta a história política do Brasil nos últimos 50 anos, mostrada também através da música popular, o ponto de ligação entre esses dois mundos. Hoje, começa um novo ciclo: Miguel tem uma filha adolescente, que fascinada pelas favelas e pela transgressão, se envolve com um jovem traficante.

O filme foi premiado em diversos festivais como o Festival do Rio, Amazonas Film festival, Festival de Havana, Festival de Marseille, Festival Mar Del Plata, Festival Brasileiro de Paris, Festival de Belém, Brasilian Miami Film Festival e Festival de Huelva. Reprise. 102 min.

Ano: 2004. Gênero: drama. Direção: Lúcia Murat. Produção: Taiga Filmes. Coprodução: Ceneca Prodcciones (Chile) e TS Productions (França), com Brunno Abrahão, Werner Shünemann, Marieta Severo, Maria Flor, Tonico Pereira, entre outros

Não recomendado para menores de 16 anos