Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Palácio Olímpio Campos e Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe

Instituições guardam a memória do estado sergipano

Conhecendo Museus

No AR em 16/05/2015 - 18:30

O Conhecendo Museus desta semana desembarca em Sergipe para conhecer dois importantes espaços culturais para o Brasil: o Palácio Olímpio Campos e o Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. O programa vai mostrar detalhes e a história desses dois centros do conhecimento e da arte.

Escadaria do Palácio-Museu Olímpio CamposO Palácio-Museu Olímpio Campos, cujo nome é uma homenagem ao jornalista, professor e sacerdote Monsenhor Olimpio de Souza Campos, foi inaugurado em 1863 e foi sede do governo do estado de Sergipe até 1995. Em 2010 foi transformado em um museu. O Palácio-Museu é uma linda edificação que conta a história política e cultural do monumento e da República de Sergipe.

O prédio tem estilo eclético, de influência neoclássica, e teve originalmente todas as suas paredes construídas em pedra e cal (da Cotinguiba) e com vigamento de madeira de lei e piso de largas tábuas de Jequitibá e outras madeiras, no pavimento superior. No início do século XX, o Palácio sofreu uma grande reforma, sob as referências do ecletismo europeu, que alterou significativamente sua fachada e seu interior.

O passeio, acompanhado por guias, começa no hall de entrada e sobe a escada, forrada com carpete vermelho e cercada de colunas. No segundo pavimento, estão o quarto do governador, a sala de jantar e o gabinete, que preservam alguns móveis originais, rádio e telefone antigos. O espaço apresenta exposições fotográficas, mostras de artistas, lançamentos de livros, entre outros.

Fachada do Instituto Histórico e GeográficoJá o Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe foi criado em 1912 como uma associação civil sem fins lucrativos para zelar pela memória do Estado. Nesta casa estão instaladas a biblioteca, a pinacoteca, o museu e o arquivo, todos voltados para a preservação, estudo e divulgação da cultura sergipana.

O Instituto possui um acervo bastante diversificado, distribuído em quatro sessões: biblioteca, arquivo, pinacoteca e museu. Nesses locais são encontrados livros, periódicos, jornais, documentos manuscritos, fotografias, móveis e objetos com significado histórico e mais de uma centena de quadros representativos das artes no Brasil e em Sergipe.

A biblioteca do Instituto comporta aproximadamente 43 mil volumes de livros e de periódicos, dos quais mais de 9 mil pertencem à sessão sergipana. Faz parte também da biblioteca a hemeroteca com mais de 1.000 volumes de jornais. Os pesquisadores podem consultar os catálogos correspondentes ao tipo de material e solicitar a obra desejada.




Criado em 05/05/2015 - 11:33 e atualizado em 05/05/2015 - 11:33

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí