Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

A desilusão amorosa é o tema do Acervo Musical

Programa revela como a dor de cotovelo originou composições marcantes

Um vasto repertório de composições históricas sobre corações partidos inspira o bate-papo dos apresentadores Bia Aparecida e Waldecir de Oliveira na edição inédita do programa Acervo Musical que a TV Brasil exibe sábado (11), às 21h. A produção resgata performances marcantes sobre o tema.

A série recorda clássicos do cancioneiro nacional que marcaram época como "Retalhos de cetim", de Benito di Paula; "Bye bye, tristeza", de Sandra de Sá; "Só louco", de Nana Caymmi; e "Tudo acabado" na voz da saudosa Ângela Maria.

A produção indica composições que se popularizaram pelas ondas do rádio e na tevê a partir de pesquisa no conteúdo de acervo preservado pela TV Brasil, com registros da antiga TVE do Rio de Janeiro, e da discoteca das Rádios MEC e Nacional.

Quem nunca sofreu por amor? Se tem uma dor que todo mundo sente é a dor de cotovelo. E é nessa vibe de corações partidos, mas cheios de amor ainda, que o Acervo Musical apresenta sucessos da música brasileira ao tocar em um assunto que rende muita canção boa.

Atualmente é o sertanejo universitário que se encarrega de falar sobre a chamada 'sofrência', mas outros gêneros como o bolero e samba também produziram obras que traduzem muito bem esse sentimento que parece não ter fim.

Repertório de sucessos sobre amor não correspondido

A atração da TV Brasil começa com uma performance de Benito di Paula no seu clássico "Retalhos de cetim", em uma versão durante performance na extinta casa de shows Asa Branca, no Rio de Janeiro, que virou especial da TVE/RJ, em 1998.

Sandra de Sá solta a voz em "Bye bye, tristeza" no programa Acervo MPB, gravado em 2003. A canção se tornou um sucesso ao ser tema de novela nos anos 1980. Nessa década, a cantora e compositora emplacou vários hits nas rádios, como "Solidão" e "Joga fora".

Existem família que criam um ambiente musical passado a cada geração. É o caso dos Caymmi. O programa da emissora pública destaca "Só louco", na voz de Nana Caymmi ao lado de seu irmão Dori. Ela interpreta essa obra de seu pai, Dorival, composta nos anos 1950 e regravada também por Gal Costa.

Em sua trajetória, Nana Caymmi emprestou seu talento às canções de seus irmãos, de seu pai e de outros grandes nomes da MPB. A consagrada artista conquistou reconhecimento ao cantar boleros e amores mal sucedidos.

Quem obteve notoriedade e fez história ao cantar desilusões amorosas foi a diva Angela Maria, a Rainha do Rádio. Em sua longeva carreira, ela interpretou uma vasta coleção de canções de amor, como "Tudo acabado", também entoada por Dalva de Oliveira. O Acervo Musical resgata uma performance na produção "A Vida é um Show", da TVE/RJ, no começo dos anos 2000.

No quadro "Pérolas da Rádio", a atração homenageia outra personalidade do veículo: Dolores Duran. O programa "Brasil em Aquarela", da Rádio MEC, traçou um panorama sobre a vida e obra da artista em uma edição de 1990. A série recupera um trecho de "Solidão" e comentário da locutora Anita Taranto sobre decepção amorosa na obra de Dolores Duran.

Sobre a série

Canções que estão na memória afetiva do público ganham uma nova janela na TV Brasil com a pré-estreia da série Acervo Musical, produção que recorda trilhas sonoras que marcaram época com análise e descontração.

O programa resgata obras que se popularizaram pelas ondas do rádio e na tevê a partir de pesquisa no vasto conteúdo preservado pela TV Brasil, com registros da antiga TVE do Rio de Janeiro, e da discoteca das Rádios MEC e Nacional.

A cada episódio, os apresentadores Bia Aparecida e Waldecir de Oliveira aproveitam um tema para revisitar o acervo da comunicação pública e trazer à tona lembranças que fizeram história. A dupla traz gravações raras, destaca informações sobre as obras e analisa a importância para a cena cultural de composições inesquecíveis.

Com estreia prevista para o primeiro semestre de 2020, a nova produção realizada pela TV Brasil tem exibição especial de dois episódios na programação de verão que vai ao ar na emissora pública.

As edições anteriores do Acervo Musical estão na página do programa no site da emissora pública em http://tvbrasil.ebc.com.br/recordaretv. Esse conteúdo também pode ser assistido no aplicativo EBC Play, disponível nas versões Android e iOS, e no site http://play.ebc.com.br.

Serviço
Acervo Musical – sábado, dia 11/4, às 21h, na TV Brasil
Acervo Musical – aplicativo EBC Play, disponível para Android, iOS e no site http://play.ebc.com.br

Gerência de Comunicação Institucional
Empresa Brasil de Comunicação - EBC
Contato: (21) 2117-6471 / (21) 2117-6239

Criado em 09/04/2020 - 14:30 e atualizado em 09/04/2020 - 14:30

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí