Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Sem Censura apresenta série de entrevistas para marcar 70 anos da TV brasileira

Marília Carneiro fala de sua longeva experiência como figurinista

Para celebrar os 70 anos da televisão no Brasil, o Sem Censura leva ao ar uma série de entrevistas com grandes profissionais do setor que, com suas contribuições, ajudaram a escrever esta trajetória. A figurinista Marília Carneiro, uma das referências do segmento, é a entrevistada de segunda (21) do especial "História da TV", exibido ao vivo, às 14h, no programa da emissora pública.

Até a próxima sexta (25), o especial recebe uma personalidade por dia para conversar por Skype com o apresentador Bruno Barros sobre a história, o presente e o futuro da tevê. A TV Brasil traz convidados que atuam em diversas funções seja na frente das câmeras, nos bastidores das produções televisivas ou na gestão dos veículos de comunicação.

Durante o bate-papo desta segunda, Marília Carneiro fala de seu relevante trabalho de mais de quatro décadas como figurinista. A carioca revolucionou o processo de produção de figurinos de televisão ao incluir elementos da moda em novelas e programas, o que lançou tendências de roupas e acessórios entre os brasileiros.
 
Marília estreou em 1973 na TV Globo na produção "Os Ossos do Barão", a segunda novela a cores da emissora. Na época, ela precisou driblar dificuldades enfrentadas pela introdução deste recurso na tevê e encarou limitações no uso de estampas, listras e cores. 

Ainda nesta edição do Sem Censura, o psicólogo e escritor Rossandro Klinjey fala do livro "O tempo do autoencontro", que aborda como os grandes problemas podem fortalecer e levar ao autoconhecimento. A obra foi estendida e atualizada pela Editora Planeta para ajudar a esclarecer como a degradação psicológica das pessoas é uma das consequências mais brutais da pandemia.

Na nova edição, Rossandro apresenta uma análise dos problemas vividos na atualidade. É o caso da frustração com a globalização, das disrupturas tecnológicas, que para muitos mais destroem do que geram empregos, do esgotamento emocional gerado pela busca frenética por sucesso, além da recessão econômica e das demais questões agravadas pelo avanço do novo coronavírus pelo mundo. 

Sobre a produção
Considerado um dos mais tradicionais programas de entrevistas da televisão brasileira, o Sem Censura está no ar há 35 anos, desde 1985. A atração é exibida de segunda a sexta-feira, ao vivo, às 14h, na TV Brasil.

Em novos formato e horário, o bate-papo tem a participação de diversos convidados via Skype para uma conversa informal com o anfitrião sobre temas como saúde, meio ambiente, segurança, tecnologia e comportamento.

Com um perfil mais factual, que destaca informações atualizadas sobre o que de mais importante acontece no Brasil e no mundo, o Sem Censura conta com um time de jornalistas do Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. Os profissionais de veículos públicos como Agência Brasil e Rádio Nacional comentam as pautas do dia.

Pioneiro na interação com o público na tevê ao abrir espaço para a participação dos telespectadores ainda nos anos 1980, o Sem Censura garante esse contato hoje através da hashtag #semcensura no Twitter, Instagram e Facebook.

O público pode participar diariamente do programa pelas redes sociais e por enviando mensagens de texto pelo WhatsApp para o número (21) 99903-5329. A atração produzida pela TV Brasil também é transmitida por streaming pelo Facebook.

Serviço
Sem Censura – segunda-feira, dia 21/09, ao vivo, às 14h, na TV Brasil
Sem Censura – https://www.facebook.com/semcensuratv

Gerência de Comunicação
Empresa Brasil de Comunicação - EBC
Contato:(21) 2117-6218 / (21) 2117-6653
imprensa@ebc.com.br

Criado em 18/09/2020 - 17:30 e atualizado em 18/09/2020 - 17:30

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí