Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

No Mundo da Bola recebe Sebastião Lazaroni para analisar times de base

Programa reflete sobre uso de atletas jovens nos elencos principais

Neste domingo (26), ao vivo, excepcionalmente às 20h, na TV Brasil, o programa No Mundo da Bola debate a utilização dos jogadores da base dos clubes no time principal durante os campeonatos estaduais disputados nesse início de temporada do futebol brasileiro.

Para conversar sobre o assunto, o apresentador Sergio do Bocage e o comentarista titular Marcio Guedes recebem o ex-técnico Sebastião Lazaroni e o jornalista Marcos Rocha no estúdio da emissora pública.

A atração esportiva aproveita o tema para abordar as decisões de duas das mais importantes competições de base do país: a Copa Santiago de Futebol Juvenil e a Copa São Paulo de Futebol Júnior, campeonatos que já revelaram diversos craques de talento.

Campeonato sub-17 exibido pela TV Brasil direto do Rio Grande do Sul, em parceria com a TVE/RS, a Copa Santiago tem a final transmitida na manhã deste domingo a partir de 10h, com reexibição às 21h, logo após o No Mundo da Bola. Já a Copa São Paulo de Futebol Júnior, é um tradicional torneio sub-20 que terminou sábado com decisão no Pacaembu.

Na mesa redonda, os analistas discutem a participação dos atletas de base como titulares dos elencos dos clubes nacionais durante a disputa dos campeonatos estaduais. A iniciativa, realizada há anos pelo Athético/PR, agora também acontece em equipes como o Flamengo, cujos astros que jogaram o Mundial de Clubes estavam de férias, e no Vasco, por exemplo.

Histórias da arbitragem com Arnaldo Cézar Coelho

Essa edição do programa No Mundo da Bola apresenta a última parte da entrevista exclusiva do jornalista Sergio du Bocage com o ex-árbitro Arnaldo Cézar Coelho para a série especial "No Álbum da Bola".

O convidado conta histórias da longeva carreira nos gramados e também como comentarista de arbitragem. Arnaldo Cezar Coelho recorda alguns dos contratempos que enfrentou em estádios no Brasil e no exterior.

Não foram poucas as vezes em que o ex-árbitro precisou sair do estádio em um camburão da polícia. Ele lembra que no interior de São Paulo era difícil de apitar, pois o time da casa "tinha de ganhar", mas pela frente os adversários eram fortes, como o Santos de Pelé e o Corinthians, de Rivellino.

Bem-humorado, Arnaldo ainda ressalva que, depois de entrar na caçamba do camburão, tinha de aguentar as muitas curvas acentuadas que o carro fazia, "afinal o motorista era da cidade!". E revela que o hoje locutor Sílvio Luiz, na época bandeirinha, era conhecido com o "Rei do Camburão", tantas foram as vezes em que saiu do estádio com a polícia.

Segundo Arnaldo, até no aeroporto ele já enfrentou problemas, com passageiros. E encerra com mais uma história - o dia em que foi preso no Paraguai, por encerrar um jogo por falta de segurança. Hoje, porém, ele é muito bem tratado no país vizinho.

No último episódio da entrevista para Sergio du Bocage, Arnaldo Cezar Coelho garante que a arbitragem foi uma atividade que o divertiu. Ele não considerava como um trabalho e lembra que começou na função, ainda na praia, porque gostava de futebol.

 Arnaldo destaca que, graças ao futebol, se formou em Educação Física, entrou para o mercado financeiro e se tornou empresário e, mais recentemente, atuou como comentarista de arbitragem.

Aos 76 anos, garante que ainda leva uma vida intensa. Arnaldo conta histórias curiosas que presenciou em campo, como a matada de pedra de Maradona e das discussões que havia em campo entre os jogadores. No passado, o cigarro era normal nos vestiários e tinha árbitro que entrava em campo fumando.

Os momentos com Pelé, dentro e fora de campo, também são lembrados por Arnaldo, que revela, ainda, estratégias dos jogadores para o criticarem durante os jogos. Ele encerra respondendo à pergunta: pode isso, Arnaldo?

Sobre o programa

Sempre ao vivo, aos domingos, às 21h, com uma hora e meia de duração, o No Mundo da Bola recebe convidados para uma conversa descontraída sobre os principais resultados esportivos da semana, com destaque para o futebol.

Apresentado por Sergio du Bocage com a participação do comentarista titular Marcio Guedes, a cada edição, o programa traz uma enquete que conta com a participação dos telespectadores e dos comentaristas.

Em mais de 30 anos, o programa passou por mudanças. A atração surgiu como "Esporte Visão". Depois, entre o fim da década de 1990 e o início dos anos 2000 passou a se chamar "Debate Esportivo". Em curto período, teve o título de "Ataque" até que em 2002 volta ao nome original com redação diferente: "EsporTVisão".

Pela bancada já passaram grandes nomes da resenha esportiva brasileira como os saudosos Luiz Mendes, o "comentarista da palavra fácil"; Achilles Chirol e Alberto Léo, além de profissionais como o ex-narrador Januário de Oliveira, atualmente aposentado, criador de vários bordões que estão na memória afetiva dos torcedores de futebol.

Desde 16 de junho de 2013, a atração entra no ar pela TV Brasil e é transmitida também pela Rádio Nacional como "No Mundo da Bola". A expressão remete aos melhores tempos do radiojornalismo esportivo, pois é um dos programas mais tradicionais da emissora. O "No Mundo da Bola" foi criado em 1930, na Rádio Nacional, sob o comando do locutor esportivo Antônio Cordeiro.


Serviço

No Mundo da Bola – domingo, dia 26/1, ao vivo, excepcionalmente, às 20h, na TV Brasil

 

Gerência de Comunicação Institucional
Empresa Brasil de Comunicação - EBC
Contato: (21) 2117-6471 / (21) 2117-6239

Criado em 24/01/2020 - 14:15 e atualizado em 24/01/2020 - 14:15

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí