Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Realidade obstétrica brasileira sob a ótica da doula Érica de Paula

Informação e apoio ajudam gestante a decidir sobre o tipo de parto

Impressões que a TV Brasil exibe na segunda-feira (28), às 23h, traz uma entrevista com a doula e educadora perinatal Érica de Paula, um dos nomes mais conhecidos no Brasil na luta pelo parto humanizado. Ela chama a atenção para os números do país: mais de 50% dos partos são cesarianas, enquanto o recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de 15%. Na rede privada, os índices chegam a 80%.

Coautora do filme “O Renascimento do Parto”, de 2013 – do qual fez o roteiro, produção e pesquisa –, Érica de Paula conseguiu chamar a atenção para a realidade obstétrica no Brasil com o longa-metragem. O filme questiona o fato de o país ter tantas cirurgias cesarianas, quando pesquisas científicas apontam que o parto normal é mais seguro para a mãe e o bebê.

“Existem estudos que mostram que até 80% das mulheres no início da gestação querem parto normal e elas vão mudando de ideia ao longo do pré-natal”, aponta a especialista. “E mesmo aquelas que não mudam de ideia acabam não fazendo, porque o sistema obstétrico a leva para um desfecho que ela não queria.”

A doula é a favor da escolha da mulher pelo tipo de parto que quer fazer. Mas diz que quando a mãe recebe informação e é orientada adequadamente, são raros os casos em que ainda continue optando pela cesariana.

“O que acontece muito é a mulher optar por uma cesariana por medo, não porque ela quer passar pela cirurgia, mas por medo de sofrer uma violência obstétrica porque ela ficou impressionada com relatos de partos normais que ela escutou, que tiveram uma assistência muito ruim. Para evitar isso, ela opta pela cesariana. Mas quando ela sabe que pode ter uma assistência humanizada, é muito difícil que ainda assim opte pela cesariana”, revela Érica.

A especialista defende que a cesariana deveria ser vista como uma técnica que salva vidas, importante para os casos necessários, mas não como um modo mais seguro de dar à luz: “Você não tira um apêndice saudável pelo risco. Da mesma forma é a cesariana (...), uma cirurgia de médio a grande porte, que tem todos os riscos de uma cirurgia.”

O parto humanizado ainda é uma realidade mais próxima de quem opta por pagar pelo parto. Mas Érica de Paula garante que existem iniciativas para dar acesso a todas. “Hoje em dia, para você ter uma garantia de um parto humanizado, normalmente vai ser necessária uma equipe particular. Mas existem iniciativas hoje, tanto do governo quanto do setor privado, para que isso seja garantido. Existem projetos de lei, existe a lei da doula em vários estados, que garante o direito não só ao acompanhante – que isso já é lei há muito tempo – mas o direito de levar uma doula, que melhora bastante a assistência desse parto”, afirma.

Programa de entrevistas em que o convidado manifesta seu ponto de vista sobre temas variados e sobre a própria vida, o Impressões é uma conversa franca e com linguagem informal. A jornalista Katiuscia Neri abre espaço para personalidades e autoridades de diversas áreas que têm o que acrescentar ao cotidiano brasileiro.

No ar às segundas, às 23h, o Impressões tem horário alternativo na programação da TV Brasil aos domingos, às 23h30.

O conteúdo das entrevistas apresentadas no programa jornalístico estão no site http://tvbrasil.ebc.com.br/impressoes. As edições também podem ser vistas no aplicativo EBC Play, disponível nas versões Androide iOS, e no site http://play.ebc.com.br.

Serviço
Impressões – doula Érica de Paula
Segunda-feira, 27 de janeiro, às 21h, na TV Brasil

Gerência de Comunicação Institucional
Empresa Brasil de Comunicação - EBC
Contato: (21) 2117-6471 / (21) 2117-6239

Criado em 27/01/2020 - 15:00 e atualizado em 27/01/2020 - 15:00

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí