Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Quando os Sinos Dobram: entenda o conflito pano de fundo da minissérie

Especial do Observatório da Imprensa explica eventos da minissérie

A minissérie britânica “Quando os Sinos Dobram” relembra os horrores da Primeira Guerra Mundial enquanto narra a história de paixões, dores e perdas vividas por dois jovens soldados. Para ajudá-lo a entender melhor o cenário que serve de pano de fundo para esse drama épico, resgatamos um especial de 2014 do extinto Observatório da imprensa, então comandado com maestria pelo saudoso Alberto Dines na TV Brasil, que remontou os conflitos que deram origem à primeira guerra do século 20.

Quando os Sinos Dobram retrata os horrores da Primeira Guerra Mundial
Quando os Sinos Dobram retrata os horrores da Primeira Guerra Mundial - Divulgação/BBC

Esse século, que se iniciara na efervescência tecnológica, despertou novas energias e fortes ambições. Imaginava-se com isso um futuro irreversível de progresso e paz, mas, no subterrâneo desse mundo excitante, um vulcão despertava emitindo sinais que poucos queriam captar. Essas transformações, aliadas a conflitos passados mal resolvidos, disputas imperialistas e anseios nacionalistas, colocaram em choque diversas nações do mundo. "A serviço do rancor, os milagres da ciência convertem-se em pesadelo", avaliou Dines, à época do centenário do conflito.

A disputa foi dividida entre duas alianças: a Entente, cujas principais forças eram Rússia, Grã-Bretanha e França (posteriormente reforçada pela Itália, que mudou de lado), e a Aliança, que reunia Alemanha, Áustria-Hungria e Império Otomano. A minissérie dispõe os dois protagonistas em lados opostos: Michael (alemão) e Thomas (britânico).

Ambientada nos anos que se estenderam as batalhas (1914-1918), a produção da BBC mostra como os dois rapazes, até então alheios à guerra que se formava no continente europeu, resolvem se alistar em um ato de rebeldia, contra a vontade de suas famílias. O que levaria esses dois jovens a compor as longas filas de recrutamento militar da época? O Observatório da Imprensa destaca que a mídia foi mais um personagem nessa luta entre nações. Na minissérie, os dois protagonistas decidem se alistar ao Exército motivados pelas notícias da imprensa, que os inspiravam ao retratar atos heróicos na guerra e a conquista de terras estrangeiras.

Observatório da Imprensa aponta como a mídia era controlada pelos governos para reforçar a propaganda da guerra
Observatório da Imprensa aponta como a mídia era controlada pelos governos para reforçar a propaganda da guerra, por Reprodução/Observatório da Imprensa

Em entrevista ao Observatório, o historiador e produtor Laurent Véray afirmou que esta foi a primeira guerra midiatizada com audiovisual. "Essas imagens (veiculadas na mídia) têm um papel muito importante na cultura visual da época. Elas vão contribuir para o enquadramento das opiniões públicas para alimentar a propaganda", explicou o francês. O cientista político Renato Lessa aponta o entusiasmo da grande maioria dos homens jovens ao se recrutarem, influenciados pela propaganda midiática, que convertia o horror das trincheiras em belas imagens.

No front pela primeira vez, os protagonistas da minissérie, Michael e Thomas, sofrem um choque de realidade ao se depararem com as agruras da guerra. Com tantas novas armas letais em decorrência da corrida armamentista, eles esperavam que o conflito fosse breve. "Os soldados acreditavam que voltariam para casa no próximo natal. Ilusão: os sobreviventes só voltaram no natal de 1918. Cerca de 20 milhões ficaram nos campos de batalha", narrou Dines no especial. 

Soldados enfrentam os traumas vividos nas trincheiras da guerra
Soldados enfrentam os traumas vividos nas trincheiras da guerra - Divulgação/BBC

A minissérie, assim, retrata ao longo de quatro episódios o trauma vivido por Thomas e Michael, que são assombrados por lembranças de seus companheiros mortos. O título original da produção (“The Passing Bells”) é inspirado no primeiro verso do “Hino à Juventude Condenada”, poema escrito por Wilfred Owen em 1917: “Quais sinos dobram por esses que morrem como gado?”

Se você gostou da narrativa proposta pela minissérie, aproveite para relembrar os principais eventos e motivações da grande guerra do século 20 nessa edição do Observatório da Imprensa, disponível abaixo.

 

Clique aqui para saber como sintonizar a programação da TV Brasil.

Criado em 17/07/2020 - 09:45 Por Davi de Castro/TV Brasil

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí