Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Desigualdade racial permanece evidente no mercado audiovisual

Negros até aparecem nas telonas, mas poucos ocupam papel de destaque

Repórter Brasil

No AR em 31/07/2018 - 09:30

Este ano, o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) lançou, pela primeira vez desde 2006, um edital que direciona 35% dos recursos para produtos dirigidos por mulheres e 10% para projetos dirigidos por negros e indígenas. O objetivo é diversificar as equipes de criação nesse mercado.

De acordo com um estudo da Agência Nacional do Cinema (Ancine), dos 142 longas-metragens brasileiros lançados, em 2016, comercialmente 75,4% são de homens brancos, outros 19,7% são assinados por mulheres brancas. Os homens negros assinam apenas 2,1% das direções cinematográficas, enquanto que nenhum filme foi dirigido por uma mulher negra no período pesquisado.

 

Clique aqui para saber como sintonizar a programação da TV Brasil.

Criado em 31/07/2018 - 09:30

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas

O que vem por aí