Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Youtubers

Programa Especial conversa com influenciadores digitais

Programa Especial

No AR em 03/03/2018 - 12:30

No Programa Especial desta semana, vamos mostrar pessoas com deficiência que são influenciadoras digitais. Vanessa Bruna, que tem deficiência visual e criou o canal Cego em Ação, onde destaca suas experiências no dia a dia, Jhonata Fargnolli, que tem má-formação congênita dos membros superiores e compartilha vídeos sobre as adaptações que fez para jogar vídeo game, e Giuliana Felix, que é cadeirante e conta no YouTube como lida com a deficiência. 

Vanessa Bruna é deficiente visual e criou um canal chamado Cego em Ação, onde conta sua relação com a deficiência e sobre o seu dia a dia
Vanessa Bruna é deficiente visual e criou um canal chamado Cego em Ação, onde conta sua relação com a deficiência e sobre o seu dia a dia, por Divulgação

Vanessa Bruna começou a postar vídeos na internet depois de perder a visão. No canal Cego em Ação, ela ajuda  outras pessoas com deficiência visual a viverem plenamente: "A gente faz a sociedade pensar nas coisas que eu vou passando no dia a dia. Me faz muito bem, é uma válvula de escape quando eu vou ali e conto as coisas que acontecem. Eu sempre coloco que é o meu ponto de vista, e você vai vendo o resultado nas pessoas. Eu diria para as pessoas com deficiência que a gente tem que ir para o mundo, porque o mundo é nosso."

Confira trecho deste episódio

Já Jhonata, em seu canal da internet Jhowzinho Firmezinha, mostra como faz para jogar vídeo game com os pés:

No seu canal no YouTube Jhonata Firmezinha, jovem mostra como se adaptou para jogar vídeo game
No seu canal no YouTube Jhonata Firmezinha, jovem mostra como se adaptou para jogar vídeo game - Divulgação

"Quando eu falei que queria ser youtuber, coloquei na cabeça.  Eu transmito alegria para as pessoas. Isso é uma coisa que é incrível, uma coisa que eu não tenho palavras para dizer o quanto é legal, quantas mensagens eu recebo dia a dia falando que eu ajudei alguém é uma coisa inexplicável."

E Giuliana Felix, que tem 12 anos, explicou o motivo que a levou a ter um canal no YouTube: "Eu sempre quis ter um canal no YouTube. Eu resolvi fazer o canal para poder compartilhar um pouquinho da minha experiência com as pessoas e também para ajudar as pessoas assim, sabe, mostrar às pessoas que a gente pode ser feliz, sim, estando de qualquer forma."

Nesta edição, ainda, o quadro Dica com Veronica Legentil, analista de RH, que teve paralisia infantil e dá dicas às pessoas com deficiência que buscam uma vaga no mercado de trabalho.

Ultimas

O que vem por aí