Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Diálogo Brasil debate o bullying

Especialistas comentam tragédia de Goiânia

Diálogo Brasil

No AR em 30/10/2017 - 22:30

O adolescente que matou dois colegas e feriu quatro, a tiros, numa escola particular de Goiânia, alegou que vinha sendo vítima de bullying. Ainda não se tem confirmação sobre a motivação dos crimes, mas o estudante trouxe de volta a discussão sobre o tema. O Diálogo Brasil desta segunda-feira debate o assunto com o professor da Universidade de Brasília, especialista em desenvolvimento humano e saúde, Francisco José Rengifo-Herrera, e com o psicólogo Leonardo Nunes, da Secretaria de Educação e do Conselho Regional de Psicologia do Distrito Federal.

A palavra inglesa bullying é usada para definir agressões continuadas, repetitivas, que às vezes começam como uma brincadeira de mau gosto, mas que provocam sofrimento nas vítimas. O psicólogo Leonardo Nunes diz não haver relação direta de causalidade entre sofrer violência e ser violento. Já Rengifo-Herrera entende que o episódio da capital goiana envolve vários aspectos, incluindo valores familiares, culturais e questões afetivas. Para combater o bullying nas escolas, o professor recomenda reavaliar o sistema educacional, de modo a não deixar a competição se sobrepor à colaboração.

Leonardo Nunes alerta para a necessidade de se estar atento aos sinais; de trabalhar valores e conceitos com professores, servidores e alunos; e de promover diálogos sobre bullying nas escolas para conscientizar inclusive eventuais espectadores dessas agressões. Sobre esse último aspecto, o professor ressalta que o praticante de bullying quer plateia. Se não a tiver, “para para pensar”, o que acaba funcionando como um regulador das agressões. Ele também observa que a cultura da mídia e o crescimento das redes sociais faz aumentar o cyberbullying, em que os agressores se escondem no anonimato.

Bullying: especialistas comentam tragédia de Goiânia
Bullying: especialistas comentam tragédia de Goiânia - Divulgação/TV Brasil

O Diálogo Brasil ainda conta com as participações, por meio de vídeos, da professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Thais Bozza, que pesquisa temas como bullying e cyberbullying; do psicólogo Vitor Barros Rego, coordenador da Comissão Especial de Psicologia Organizacional e do Trabalho do Conselho de Psicologia do Distrito Federal; e da diretora de Educação, Comunicação e Cultura da Roquette Pinto, Regina de Assis. O programa será exibido pela TV Brasil, às 22h30.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Criado em 30/10/2017 - 18:05

Ultimas

O que vem por aí